Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

O genial Vitor Meireles no Convento da Penha no ano de 1871

Primeira Missa - Autor: Vitor Meirelles - óleo sobre tela, 1861

Os pincéis mágicos que imortalizaram as grandes telas históricas de "A Primeira Missa no Brasil", "A Passagem de Humaitá", e "A Batalha de Riachuelo", também estiveram na Penha, manejados pelo genial Vitor Meireles.

Havia o Convento sofrido sérias avarias conseqüentes dos raios que sobre ele caíram, num desafio espetacular da natureza embravecida contra a santidade de seus nichos e de seus altares. Foi preciso socorrer-se das artes para que fosse restabelecida a integridade de sua beleza.

Corria o ano de 1871 e com ele também corria Vitor Meireles para corresponder ao apelo que lhe fora feito.

Não foi propriamente uma visita, mas certamente a oportunidade que se oferecia ao grande mestre da pintura, ao Miguel Ângelo brasileiro, não podia ser melhor. E assim veio, com a alma em festas e o coração palpitante de felicidade, para deixar no tradicional santuário a marca indelével e inconfundível de seu gênio, revivendo em pinceladas inimitáveis — naqueles traços muito seus, característicos e inigualáveis — a história admirável do secular Convento.

Ali deixou Vitor Meireles dez maravilhosas telas. Mais tarde, porém, um sacrilégio surgiria, para fazer desaparecer seis delas. Arrebatadas por mãos criminosas e cobertas de novas pinturas por mãos ignorantes, o que é fato é que o nosso patrimônio artístico se viu, privado da maioria desses grandes quadros.

Restaram quatro e esses, felizmente, lá se encontram e foram renovados pelo Serviço do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, sob as vistas dedicadas e competentes de Edson Mota e a perícia técnica dos Drs. Paulo Barreto e Eduardo Teckler, sob as ordens do Diretor do Serviço, Dr. Rodrigo de Melo Franco de Andrade. 

 

Fonte: O Convento da Penha, um templo histórico, tradicional e famoso 1534 a 1951
Autor: Norbertino Bahiense
Compilação: Walter de Aguiar Filho, março/2017

Convento da Penha

A Origem da Capela de Nossa Senhora – Por Maria Stella de Novaes

A Origem da Capela de Nossa Senhora – Por Maria Stella de Novaes

Crescia a concorrência do povo às horas da prece, na capelinha de São Francisco, o templo cujas ruínas ainda podemos apreciar, na orla do Campinho

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Gruta de Frei Pedro Palácios, Oratório e Frontal do Portão - Por Seu Dedê

Na época da jurisdição do capelão Padre José Ludwin, a missa do domingo, véspera da Festa da Penha, era celebrada às nove horas em frente ao oratório

Ver Artigo
Fonte Milagrosa do Convento da Penha

Localizada no terraço inferior do Convento de Nossa Senhora da Penha

Ver Artigo
O genial Vitor Meireles no Convento da Penha no ano de 1871

Os pincéis mágicos que imortalizaram as grandes telas históricas também estiveram na Penha, manejados pelo genial Vitor Meireles

Ver Artigo
A Penha do meu tempo – Por Areobaldo Lellis Horta

Via-se a senzala, em ruínas, composta de pequeno número de casebres, quase destelhados uns, outros de paredes fendidas e atacadas pela hera

Ver Artigo
O Convento da Penha – Por Maria Stella de Novaes

Peregrino, contempla o augusto monumento  da terra capixaba. Ali, vive a rezar, em hosanas de glória, ou rudez do tormento, o coração de um povo!

Ver Artigo