Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

O sonho de Frei Pedro Palácios – Por Maria Stella de Novaes

Primeira capela no alto da Penha. Pictorio Imaginativo - Desenho: Luiza Celina Valderato

Muitas são as lendas que saturam de poesia a vida de Frei Pedro Palácios, o irmão leigo franciscano, que trouxe, da Europa, a devoção a Nossa Senhora da Penha, para o Brasil.

Conta-se, por exemplo, que, em Portugal, quando servia no Convento de Arrábida, teve um sonho maravilhoso: — Sentiu-se transportado para a Capitania do Espírito Santo, onde, sobre um penhasco, no cimo de um monte, deviam existir duas palmeiras, que indicavam o roteiro aos navegantes. Guardavam um lugar privilegiado, para a construção de uma ermida consagrada a Nossa Senhora da Penha, devoção muito divulgada, na Península Ibérica, naquele tempo.

Levado ainda, em sonho, para o rochedo singular, observou, de lá, que um anjo descia do Céu e salvava numerosas almas, que se afogavam, num pântano. Agarrava-as, pelos cabelos.

Ao despertar, sentiu que estava traçada a missão que devia cumprir na terra brasileira: — erguer uma ermida à Senhora da Penha e trabalhar, com a palavra e o exemplo, a fim de desvendar aos homens, entregues ao vício e à sordidez, o luminoso caminho da salvação.

 

Fonte: Lendas Capixabas, 1968
Autora: Maria Stella de Novaes
Compilação: Walter de Aguiar Filho, janeiro/2016

Folclore e Lendas Capixabas

A Voz do Gigante – Por Maria Stella de Novaes

A Voz do Gigante – Por Maria Stella de Novaes

Recolhemos esta lenda, em nossa infância, quando, na Fazenda Monte-Líbano, em Cachoeiro de Itapemirim, íamos, à tarde, passear, no Caminho-da-Roça

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Folclore, cinema e teatro - Por Luiz Buaiz com texto de Sandra Medeiros

O teatro que sucedeu o Melpômene foi o Carlos Gomes, inaugurado em 1927, seis anos depois do nascimento de Luiz Buaiz

Ver Artigo
Outros tempos – Por Pedro Maia

Por onde andam os tipos populares que em outros tempos enfeitavam de maneira pitoresca  as ruas da cidade?

Ver Artigo
Festejos de Vila Velha - Por Edward Alcântara

Lembro da “Lapinha” de origem pernambucana, aqui introduzida nos fins do século XIX pelo Desembargador Antonio Ferreira Coelho, grande incentivador dos festejos canela verde de então

Ver Artigo
São Benedito do Divino e de Reis – Por Seu Dedê

Atualmente, em Vila Velha, Leonardo Santos (Mestre Naio) e a Mônica Dantas, conseguiram restabelecer os festejos de São Benedito

Ver Artigo
Festas Juninas – Por Seu Dedê

Vila Velha comemorava as festas de Santo Antônio, São João e São Pedro, respectivamente nos dias 13, 24 e 29 de junho

Ver Artigo