Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Regina Helena Magalhães

A escritora Regina Helena

Regina Helena Magalhães nasceu em Cachoeiro de Itapemirim (ES), mas muito jovem ainda fixou residência em Vitória, capital do Estado. Bacharel em Pedagogia pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), especializou-se em Psicologia Pedagógica na Universidade de Madri. Licenciada e Mestre em Educação pela Pontíficia Universidade Católica (PUC) do Rio de Janeiro, exerceu o magistério na UFES, lecionando Didática e Prática de Ensino de Pedagogia.

Na área administrativa, ocupou a chefia do Departamento de Didática, a vice-direção e a direção do Centro Pedagógico e, em seguida, a vice-reitoria da UFES, função exercida pela primeira vez no Espírito Santo por uma mulher.

Sem quê nem por quê é seu primeiro livro publicado.

Escritores Capixabas

Marilena Soneghet

Marilena Soneghet

Nasceu em Vila Velha, ES, em 1938. Fez primário, ginásio e magistério no Colégio do Carmo, Pedagogia e Didática pela FAFI - Faculdade de Filosofia, Ciências e letras do Espírito Santo. Atuou como professora de Educação Infantil e como secretária e relações públicas. É pintora e poeta.

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

As Associações ou fac et spera – Por Fernando Achiamé

O Lions e as domadoras. 'Está para o Rotary como a Pepsi para a Coca-Cola'

Ver Artigo
Os outros todos ou et coetera ou sursum corda – Por Fernando Achiamé

Na Seção de Obras Raras da Biblioteca Pública Estadual foram localizadas quatro pastas com recortes de jornais de Vitória e alguns do Rio de Janeiro contendo notícias da cidade referentes às décadas de 30 a 60

Ver Artigo
Os movimentos comunitários ou honi soit qui mal y pense – Por Fernando Achiamé

Em destaque estão a Associação de Moradores da Ilha de Santa Maria e Monte Belo e a Associação de Moradores da Praia do Canto. Escreve sobre os fatores do aparecimento destas associações

Ver Artigo
Movimento Sindical – Por Fernando Achiamé

Naquela época ficavam encostados junto dos armazéns do porto pelo lado da avenida Getúlio Vargas vários canos de ferro muito grossos que estavam sendo enterrados para aumentar o volume do abastecimento d'água de Vitória

Ver Artigo