Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Roteiros de Anchieta

Placa de bronze existente no busto do Padre José de Anchieta, em frente a Igreja Nossa Senhora da Assunção na cidade de Anchieta, ES

Roteiro das Águas

Anchieta é muito conhecida por suas belas praias. A maioria guarda um ar bucólico e é freqüentada por famílias em busca de tranqüilidade. A Praia de Parati, de mar calmo, com grande concentração de algas e corais, é indicada para a prática de pesca de arremesso e windsurfe. A Praia Maimbá, recortada por falésias, é ideal para caminhadas. A Lagoa de Maimbá é um convite para os aventureiros que gostam de praticar esportes náuticos e pesca. A Lagoa do Ubu oferece uma tranqüila área para lazer. Uma boa infra-estrutura aguarda os visitantes na Praia do Ubu. Possui calçadão com quiosques, hotéis, pousadas e restaurantes. Iriri possui três pequenas enseadas: Areia Preta, Costa Azul e Namorados. O cenário na Praia da Areia Preta tem a imensidão do mar azul emoldurada pelo lendário Monte Aghá, que, solitário, serve de marco à navegação. A Praia da Costa Azul, a mais central, tem formato de uma meia-lua. Já a Praia dos Namorados é um recanto bucólico, com ondas mais fortes, ideal para o surfe. A Praia dos Castelhanos é possível avistar a imensidão do mar em um ângulo de 180 graus. Tem areias brancas e águas claras. Logo à frente fica a Praia de Guanabara, de mar aberto e poucas residências. Nesta praia, todos os anos, as tartarugas marinhas de espécie caretta-caretta desovam – por volta de fevereiro acontece a eclosão de mais de oito mil ovos.

Roteiro Histórico

Além das praias, enseadas e lagoas, os turistas podem visitar o Santuário do Beato José de Anchieta, constituído pela Igreja Nossa Senhora da Assunção e pelo Museu Nacional de Anchieta, localizado na Praça da Matriz, no centro. Lá estão guardadas peças de valor sacro e histórico que pertenceram ao beato. As ruínas Jesuíticas, uma salina construída no século XVII, podem ser visitadas durante um passeio ao parque fluvial. O parque é um estatuário do Rio Benevente. Nos manguezais, caranguejos, garças e socós. A Igreja Matriz Nossa Senhora da Assunção e a antiga residência do “Apóstolo do Brasil”, hoje Museu Nacional de Anchieta, foram construídas no século XVI pelo beato e pelos índios tupi-guaranis catequizados. São construções feitas com pedras e blocos de recifes e com argamassa de cal de mariscos e óleo de baleia. O museu abriga móveis antigos, peças arqueológicas, roupas e a cela do beato. Reúne peças de alto valor histórico e sacro, como o altar com uma imagem barroca.

Roteiro Ecológico

O Projeto Tamar abriga desde 2003 uma base definitiva em Anchieta, com sede na Praia de Guanabara. São 34 quilômetros de praias monitoradas. Cerca de 80% das desovas ocorrem em um trecho de 3,4 quilômetros da Praia da Guanabara, hoje área de Proteção Ambiental (APA). Abriga um Centro de Visitantes com atividades educacionais e loja de produtos Tamar durante as férias de verão e de julho. Oferece material com informações sobre as tartarugas, documentários para crianças e adultos. Os biólogos dão informações sobre o trabalho de preservação e o visitante pode até acompanhar a soltura de filhotes, que acontece na praia em frente à base. Na loja são vendidos camisas, acessórios, brinquedos e artigos de papelaria. O dinheiro arrecadado com a venda é destinado às comunidades onde o Tamar está inserido e às pesquisas.

Roteiro Manguezal

Os manguezais de Anchieta estão entre os mais bem preservados do Espírito Santo. É possível fazer passeios ecológicos no local através do projeto “Conhecendo o Benevente”, que leva o turista até as ruínas do século XVI, onde o beato Anchieta preparava o sal. Durante o percurso, preste atenção nas garças, socós e marrecos. O passeio de barco é melhor na parte da tarde. Partindo do cais da Colônia dos Pescadores, o barco percorre o manguezal do Rio Benevente. O passeio segue pelo Rio Salinas, até alcançar o sítio histórico das Ruínas Jesuíticas, um conjunto de 32 colunas no meio de um bosque, que teria sido uma antiga salina clandestina. Próximo das ruínas fica um cemitério indígena e vestígios da sede de uma das maiores aldeias indígenas do país, a Aldeia de São Pedro, que na época da chegada dos portugueses reunia cerca de nove mil índios. Na volta, se tiver sorte, poderá ver o pouso das garças brancas em um recanto do manguezal ou contemplar a reunião barulhenta de milhares de papagaios em uma das ilhas. 

 

Fonte: Jornal A Gazeta, Caderno de Turismo, 26/01/2005

Matérias Especiais

Belas imagens do ES

Belas imagens do ES

Confira belas imagens do ES pelos olhos de Estela Roldi, em suas andanças no ES com o grupo Cliques.

Pesquisa

Facebook

Matérias Relacionadas

Ruínas em Anchieta

As ruínas do Rio Salinas ficam na cidade histórica de Anchieta, litoral sul do Espírito Santo. Conta-se na região que o local provavelmente abrigou uma salina clandestina

Ver Artigo
Ruínas dos Jesuítas

As ruínas estão localizadas onde era a grande Fazenda Araçatiba, que se estendia da primeira cachoeira do Rio Jucu, em Viana até a foz na Barra do Jucu, chegando na Ponta da Fruta

Ver Artigo
Histórias fabulosas

A Companhia de Jesus não foi a única ordem religiosa a exercer atividade na Capitania do Espírito Santo, no período colonial. A obra dos jesuítas será complementada pela ação missionária dos franciscanos, capuchinhos, carmelitas e beneditinos...

Ver Artigo
Cuidados com a saúde nos Passos de Anchieta

Anote essas dicas e vá em frente nos Passos de Anchieta  

Ver Artigo
Os Passos de Anchieta - 10ª Edição

A partida será no dia 07 de junho, às 7h, na Catedral Metropolitana de Vitória. São 4 dias de caminhada, com paradas na Barra do Jucu, Setiba, Meaípe, com chegada na Igreja Matriz de Anchieta, na tarde do dia 10 de junho

Ver Artigo
Padre, poeta, pré-barroco

Anchieta viveu 44 anos no Brasil, dos quais oito foram dedicados ao Espírito Santo, onde morreu no dia 9 de junho de 1597, aos 63 anos

Ver Artigo