Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Rua São Bento (ex-ladeira de São Bento) – Por Elmo Elton

Ladeira São Bento - Fonte: Google Maps

Em 1591, os beneditinos planejaram a fundação de um mosteiro, nas proximidades da Fonte do Conselho e do Reguinho, na vila de Vitória, sendo que, a 25 de julho, a Câmara concedeu a esses monges "uma sorte de terra, junto às casas de Gaspar Fernandes contra a Fonte do Conselho, do caminho para o pé de terra". Em escritura, datada de 8 de outubro de 1605. Isabel Fernandes, a fim de auxiliar a conservação da casa fundada pela referida Ordem, fez-lhe a doação de umas terras ao lado.

O historiador conterrâneo Luiz Derenzi registra:

"A antiga ladeira, hoje Rua de São Bento, lembra a vinda dos beneditinos ao Espírito Santo. Governando a capitania D. Luísa Grimaldi. Chegaram, com regozijo para o povo, frei Damião da Fonseca e o irmão frei Basílio, em 1589. Hospedaram-se na residência daquela ilustre dama, tal o respeito que se tributava então aos religiosos. Vinham, os filhos de São Bento, com o propósito de construir um convento para sua nobilíssima Ordem. D. Luísa deu-lhes a própria residência em Vila Velha, onde se estabeleceu o mosteiro de N. S. da Conceição. Deram logo depois início a outro, talvez o definitivo, na vila de Vitória, em "uma sorte da terra" que a Câmara lhes concedeu em 1591. Situava-se "próximo à Fonte do Conselho do Reguinho". O irmão frei Basilio requereu e obteve o sítio denominado Ilha, que fora da própria governadora."

A Fonte do Conselho foi a primeira denominação da Fonte Grande, sendo que a ilha, a que se refere o texto transcrito, é a atual ilha dos Frades.

Em 1947, vi em mãos do Dr. Lindolpho Barbosa Lima, então procurador da União no Estado, uma imagem de terracota de São Bento, medindo aproximadamente 50 cm, adquirida de antigo morador da chácara do Moniz, que informava ao comprador ter sido a mesma procedente da capela que os beneditinos haviam construído ali. Essa imagem a revi depois, na coleção que se encontra no Museu Solar Monjardim, possivelmente por oferta daquele senhor.

A atual Rua São Bento e a ilha dos Frades são, pois, as únicas lembranças que restam da frustrada tentativa dos beneditinos de construírem um mosteiro de sua Ordem, em Vitória.

 

FONTE: Logradouros antigos de Vitória, 1999 – EDUFES, Secretaria Municipal de Cultura
Autor: Elmo Elton
Compilação: Walter de Aguiar Filho, novembro/2017

Bairros e Ruas

Ponta da Fruta

Ponta da Fruta

No passado, essa aldeia estava ligada à da Barra do Jucu pela orla marítima e depois por uma trilha que varava pastos, mata de restinga, pequenas lagoas, areias e trechos alagadiços onde vicejava rica variedade de árvores frutíferas nativas 

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Bairro Glória – Por Edward Athayde D’Alcântara

O Bairro Glória era conhecido como “A Fábrica” por ter ali recebido a transferência da fábrica de bombons Garoto

Ver Artigo
A História da Praia do Suá - Por José Carlos Mattedi

A Praia do Suá era lugar de muita areia, água, lama e mosquito. A antiga vila tinha casinhas de estuque, construídas à beira mar, cobertas com palha ou zinco

Ver Artigo
O Suá hoje - José Carlos Mattedi

Há, ainda, outros endereços de peso na região, como o Terminal de Pesca Alvarenga, que centraliza a atividade pesqueira

Ver Artigo
Praia do Canto, seu crescimento - Por Sandra Aguiar

Dezenas de casas especializadas no prato típico do estado, a moqueca, surgiram na últimas três décadas

Ver Artigo
Tipos Populares da Praia do Canto - Por Sandra Aguiar

Inúmeros personagens fazem parte da história do bairro

Ver Artigo