Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Sebo Monarquia

Sebo Monarquia e seu proprietário, Sr. Delorme

Visitamos o Sebo Monarquia, livraria e espaço cultural localizado no Centro de Vila Velha.

O local, espaçoso e arejado, não lembra em nada os antigos sebos, apertados e com cheiro de mofo. Lá, o proprietário, Sr. Delorme de Souza Oliveira Junior e sua esposa Luiza, criaram um misto de livraria com museu, expondo aos mais novos, objetos antigos como lamparinas, máquinas fotográficas polaróides, ferro de passar roupa à carvão (maxambomba), rádios, o primeiro celular (um tremendo tijolão), dentre outros.

O proprietário preparou o local para atender crianças, com o Sebinho, um espaço com tapete no chão, mesinha, cadeirinhas, brinquedos e claro, livros infantis. Possui também um espaço reservado com cadeiras espreguiçadeiras, um passarinho cantando, e um bom café, onde se pode pesquisar os livros com tranquilidade.

Os portadores de deficiência poderão encontrar ali uma atenção especial. A livraria possui rampa para deficientes físicos e estantes com espaço para que as cadeiras de rodas passem sem necessidade de ajuda. Os deficientes visuais também serão contemplados em breve, pois serão disponibilizados livros em braile.

A livraria possui uma seção só de autores capixabas, onde podemos encontrar títulos como Escritos de Vitória, que se divide em temas como Cinemas, Feiras, Igrejas; Estrela Prometida, de Francisco Aurélio Ribeiro; Memórias, de Eurico Rezende, dentre outras preciosidades.

No acervo da livraria podemos pesquisar livros raros como o 1º Código Civil feito para o Brasil. O Código foi feito em 1861 por Augusto Teixeira de Freitas, baiano nascido na localidade que hoje leva seu nome. O livro é edição de 1952, em 4 volumes. Esse projeto do 1º Código Civil não foi adotado no Brasil, foi adotado integralmente pela Argentina, e em parte pelo Uruguai, Paraguai e Equador. O Código Civil Brasileiro foi adotado em 1917. O proprietário do Sebo é professor de História do Direito.

Entre as raridades, você encontrará também uma Bíblia alemã de 1816, impressa em letras góticas e o livro Criminologia, de 1945, escrito por Enrico Ferri, o Pai da Criminologia.

Seu Delorme também faz a restauração dos livros, em um espaço comandado por seu filho, Caio, de apenas 12 anos.

Os alunos da rede pública de Vila Velha possuem descontos em livros de literatura brasileira, basta estar uniformizado.

Nosso site, que vêm há 6 anos divulgando a história e cultura de Vila Velha, parabeniza essa bela inciativa do Sr. Delorme e sua esposa Luiza.

Endereço do Sebo Monarquia: Rua Araribóia, 451, Lj. 03, Centro, Vila Velha (Rua dos Correios)
Telefone: 3311-5257
E-mail: sebomonarquia@hotmail.com

 

Fonte: Site Morro do Moreno, em 2008

 

Links Relacionados:

>> Livros Capixabas
>> Escritores Capixabas



GALERIA:

📷
📷


Matérias Especiais

Convento da Penha: 450 anos

Convento da Penha: 450 anos

Em 2008 o Convento da Penha, situado em Vila Velha, completará 450 anos. Símbolo da religiosidade do capixaba, é o segundo santuário mariano mais antigo do Brasil e o maior centro de peregrinação e turismo do Espírito Santo.

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Jerônimo Monteiro - Capítulo XVI

Fazia-se o desembarque de passageiros, em escaleres e lanchas pequenas que atracavam às escadas dos navios

Ver Artigo
Jerônimo Monteiro - Capítulo II

Na foto ilustrativa, o casal Francisco de Sousa Monteiro e Henriqueta Rios de Sousa, pais de Jerônimo Monteiro (fim do séc. XIX). APEES — Coleção Maria Stella de Novaes

Ver Artigo
Saudações - Fernando Antonio de Oliveira

Carta endereçada ao escritor Walter de Aguiar Filho, autor do livro "Krikati, Tio Clê e o Morro do Moreno", pelas lembranças que nos traz sobre Vila Velha de outrora e pelo alerta sobre a identidade e cultura do canela-verde. Confira!

Ver Artigo
Estudos sobre a descoberta da Província - Parte VIII (FINAL)

Cristóvão Jaques foi o único que fez reconhecimentos e assentou padrões, conforme estão de acordo todos os cronistas e historiadores, estando por isso provado ser ele o primeiro que reconheceu a costa da província do ES

Ver Artigo
Estudos sobre a descoberta da Província - Parte VII

Com a chegada e desembarque, na província do Espírito Santo, do donatário Vasco Fernandes Coutinho, a 23 de maio de 1535, temos finalizado a notícia dos navegantes que tocaram ou não nas costas desta província

Ver Artigo