Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Serviço Nacional de Recenseamento

Interventor Punaro Bley

Sr. Prefeito Municipal,

A primeiro de setembro do corrente ano será levado a afeito o recenseamento geral do País, abrangendo os seguintes censos: da População, da Agricultura e Pecuária, da Indústria, do Comercio, dos Transportes e Comunicações, de Serviços e o Censo Social.

Considerada a extensão territorial do Brasil, a sua população e os censos a serem simultaneamente levados a efeito, será o recenseamento de 1940 a maior operação censitária até hoje levada a efeito na América do Sul.

Por noutro lado, mandando proceder a contagem direta da população e a verificação do trabalho realizado, do processo alcançado e dos recursos e possibilidades do País, o Chefe do Governo Nacional dá ao povo brasileiro mais uma demonstração concreta de sua clarividência governamental e de seu firme propósito – tantas vezes já manifestado – de promover o bem estar do povo brasileiro e de fazer o Brasil cada vez mais rico e forte.

A simples deliberação do Exmo. Sr. Presidente da República, de mandar proceder ao recenseamento geral do País, vale por si só como um apelo cívico a toda a Nação, ao patriotismo de todos os brasileiros, para que colaborem com entusiasmo e com dedicação nessa grandiosa obra, afim de que ela consiga alcançar ao almejados êxitos.

Considerados esses altos objetivos de ordem nacional e convicto de que minha obra governamental será bastante favorecida pelos resultados do recenseamento de 1940, deliberei como responsável direto pelo bem estar do povo espírito-santense, que o meu Governo empreste, naquilo que estiver ao seu alcance, a mais franca e decidida colaboração, aos trabalhos do recenseamento, prestigiando as autoridades censitárias, prestando-lhes a melhor cooperação e criando-lhes todas as facilidades no exercício de suas atribuições.

Atenciosas saudações.

(as.) João Punaro Bley, Interventor Federal.

 

Fonte:Revista Vida Capichaba de 15/03/1940 - Nº 497 Ano XVIII
Compilação: Walter de Aguiar Filho, julho/2011

História do ES

A Banda de Música da PMES: História e estória

A Banda de Música da PMES: História e estória

Demoner, na obra sobre a História da PMES (1985), relata: "desde a sua criação em 1840, a banda de música da PMES sempre abrilhantou as grandes festividades, como a chegada do Imperador D. Pedro II a Vitória em 1860 e os festejos com o término da Guerra do Paraguai" (p.131), sem citar a fonte e a data...

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Por que Morro do Moreno?

Desde o início da colonização do Espírito Santo, o Morro do Moreno funcionava como posto de observação assegurando a defesa de Vila Velha e de Vitória

Ver Artigo
A Ilha de Vitória – Por Serafim Derenzi

É uma posição privilegiada para superintender, como capital e porto, os destinos políticos e econômicos do Estado de que é capital

Ver Artigo
A história do Jornal A TRIBUNA

Conheça a história do jornal A TRIBUNA, publicada na resvista da Associação Espírito-Santense de Imprensa (AEI) em 12/2008

Ver Artigo
Intervenção federal - Governo Nestor Gomes

A vinte e seis de maio de 1920 começou a luta armada na Capital, com elementos da Força Policial dividida entre as duas facções 

Ver Artigo
Antônio Athayde e a Colonização do ES

Discurso proferido pelo Dr. Antônio Francisco de Athayde, na noite de 23 de maio de 1935 em Sessão Solene do Instituto Histórico e Geográfico do ES

Ver Artigo