Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Tiroleses

Chapéu Tiroles

Em meados de 1800, mais ou menos 1857, austríacos da região do Tirol se instalaram no Município de Santa Leopoldina. Os tiroleses pretendiam melhores condições de vida, mas principalmente deixavam a Áustria por discordaram das legislações referentes a casamentos e heranças.

Aqui chegaram como os demais imigrantes, na esperança de terras para o cultivo e o desejo de casar e constituir família. As leis vigentes na Áustria só autorizavam casamentos aos que fossem proprietários de terra ou artesãos. Além disso, só um filho, de livre escolha do pai, tinha direito à herança.

Namoros e noivados eram obrigatoriamente desfeitos por ocasião da partilha da herança. As mulheres não tinham direito a herança.

Dessa maneira, é costume dizer-se que tiroleses imigraram por amor. Rogério Medeiros chama a atenção para esse fato no seu livro: Encontro de Raças.

Tanto isto é verdadeiro que já no navio, no Porto de Hamburgo, Alemanha, um padre foi a bordo e realizou o casamento de todos aqueles que desejavam uma união de amor e partiam assim para as terras brasileiras.

A imigração tirolesa contava 181 pessoas.

Os primeiros anos foram de muito trabalho e de intensas dificuldades. A formação da propriedade, em terras completamente estranhas, exigia sacrifícios sem conta. Enfrentaram as matas tropicais, foram atacados por animais ferozes, passaram fome.

A precariedade dos meios de comunicação, bem como a falta de mercado consumidor, eram uma constante.

Eles viviam nas terras altas de Santa Leopoldina, o que dificultava o relacionamento, e acabaram formando sociedades isoladas.

Com o passar do tempo, as condições começaram a melhorar. Foi fundada a Associação dos Agricultores do Tirol e Califórnia, um dos instrumentos de luta para construção de estradas.

Os europeus do Tirol decidiram colaborar com os tiroleses capixabas.

Enfrentadas as dificuldades, a comunidade conseguiu crescer e progredir.

Podemos dizer que existe hoje uma população em torno de 30 mil descendentes de tiroleses no Espírito Santo.

 

Fonte: Espírito Santo - História de suas Lutas e Conquistas
Autora: Neida Lúcia Moraes,2002
Compilação: Walter de Aguiar Filho, agosto/2013

Imigração no ES

A Casa dos Lambert

A Casa dos Lambert

Segundo registros históricos, a casa da família Lambert foi a primeira a ser construída em Santa Teresa por imigrantes italianos. Ela data de 1875...

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Imigrantes Italianos – Venda Nova dos Imigrantes

A classe operária não tinha perspectivas de melhoria se continuasse a viver na Itália. Sabe-se que diversas famílias que colonizaram Venda Nova (Falqueto, Caliman e Zandonadi). A vinda para a América os fascinava.

Ver Artigo
Colonização Polonesa no ES

Com a construção da ponte sobre o Rio Doce, em Colatina, uma das soluções encontradas pelo Governo Estadual foi fomentar a imigração para povoar aquela região

Ver Artigo
Emigrantes Portugueses de Origem Judaica - Ester Abreu

A autora fala a respeito das diásporas judaicas, os percalços desse povo para conservar seu estilo de vida e religião e da presença desse povo no Espírito Santo, oriundos de Portugal

Ver Artigo
Fotógrafo Cilmar Franceschetto pesquisa comunidade italiana

A beleza do biótipo de influência italiana é tema permanente no trabalho de antropologia visual de Cilmar Franceschetto

Ver Artigo
Imigrantes deixaram portugueses para trás

Na opinião de Renato Pacheco, lusos perderam o bonde da história e foram suplantados por uma cultura mais forte, que fez o desenvolvimento do Estado

Ver Artigo