Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Tratado de Washington

Vale antes e hoje

O aumento vertiginoso das exportações de minério pelo Porto de Vitória, ao final da década de 30, foi patrocinado, basicamente, pelo esforço de guerra dos países aliados (Estados Unidos e Inglaterra) contra os países do eixo ( Alemanha, Itália e Japão) na 2ª Segunda Guerra.

No Brasil, o presidente Getúlio Vargas encampou uma cruzada pelo espírito nacionalista, e com seu esforço de inserir o Brasil no modo de produção industrial, lançou em 1941 a “grande siderúrgica”, criando a Companhia Siderúrgica Nacional.

 

Governo Nacionaliza Itabira ION Company

 

No ano seguinte, nacionalizou a empresa Itabira Iron One Company, administrada pelo empresário norte-americano Percival Farquhar, que controlava as maiores jazidas de minério de ferro no País, localizadas em Minas Gerais.

Antes disso, em 1940, a Companhia Brasileira de Mineração e Siderurgia (CBMS) iniciou o primeiro embarque de minério de ferro. O produto partia da região de Itabira, para o Cais Comercial do Porto de Vitória, com destino a Baltimore, nos Estados Unidos, no navio Modesta.

 

Atalaia

 

Paralelamente a isso, era construído o Cais de Atalaia, em Vila Velha, um terminal voltado especialmente para os embarques de minério e que poderia dar vazão à grande quantidade do produto que precisava ser exportada.

A CBMS foi extinta em 1942 e em seu lugar Vargas criou a Companhia Vale do Rio Doce (CVRD). O controle da ferrovia Vitória-Minas passou para a CVRD e, como se encontrava ultrapassada, os ingleses intermediaram um acordo entre o governo americano e o Brasil, denominado Tratado de Washington, pelo qual os ingleses reconheciam a transferência das minas ao governo brasileiro, no entanto, o destino do minério deveria ser feito à Inglaterra e aos Estados Unidos.

 

Fonte: A GAZETA 31/06/2006 – 100 Anos de Porto de Vitória
Compilação: Walter de Aguiar Filho, agsoto/2011



GALERIA:

📷
📷


História do ES

A exportação de farinha pelo Porto de São Mateus

A exportação de farinha pelo Porto de São Mateus

Pelo quadro, constatamos claramente que o norte da província continuou sendo um grande exportador de farinha de mandioca. Praticamente 100% da produção capixaba era pelo Porto de São Mateus

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Quarto Minguante – Marcondes de Souza e Bernardino Monteiro

O período de 1912 ao começo de 1920 corresponde ao princípio e ao fim da crise internacional, oriunda da primeira guerra, que rebentou em julho de 1914 e teve armistício em novembro de 1918

Ver Artigo
Jerônimo Monteiro – Urbanismo em Perspectiva

O volume de terra, material escasso na ilha de Vitória; para aterrar o banhado, não preocupou o governo de Jerônimo Monteiro 

Ver Artigo
As guerras imperiais e seus reflexos no Espírito Santo – Por João Eurípedes Franklin Leal

O Ururau era em brigue de transporte, armado com seis bocas de fogo, que próximo a barra da baía de Vitória combateu por hora e meia um barco argentino o “Vencedor de Ituzaingu”

Ver Artigo
O recrutamento do Ururau - 1827

Gravíssimo incidente abalou o Espírito Santo quando da passagem, pelo porto de Vitória, do brigue de guerra Ururau, em 1827

Ver Artigo
Finda o Governo do Primeiro Donatário - Por Mário Freire

Confiou o governo a Belchior de Azevedo, como Capitão, com os poderes e a jurisdição que o donatário exercera: firmou esse ato na "vila de N. S. da Vitória"

Ver Artigo