Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Vitória, na poesia de um mineiro

Escritos de Vitória 12 - Paisagem - (PMV)

Em 1969, quando organizei e publiquei a minhas expensas a coletânea Vitória: Sonho, Amor e Poesia, em que reuni, às pressas, 17 poetas que louvaram a nossa capital, visando a mostrar ao escritor Argemiro Daniel que Vitória é uma cidade que possui múltiplos encantos e belezas que já foram decantadas pelos seus poetas, muitos belos trabalhos ficaram de fora, porquanto me chegaram às mãos posteriormente, quando a obra já havia saído.

Entendo que esta é a hora de dar publicidade, em livro, a um deles, que reputo de grande beleza lírica, da lavra do laureado poeta e trovador Nilo Aparecida Pinto, mineiro de Carangola que, em sua adolescência, bebeu ensinamentos em colégio de Vitória.

Na minha visão de poeta, esta é uma das mais belas páginas que se escreveu sobre a nossa tão querida ilha. Senão, vejamos:

Versos a Vitória

Ai, quantas vezes, na jornada inglória,

Em que hoje arrasto o coração romântico,

Sinto saudades do teu céu, Vitória,

— Sílfide nua das marés do Atlântico!

É que a ternura dessas tardes cérulas

Vem trazer-me os reflexos do teu sol,

Vitória das manhãs de madrepérolas,

Dos incêndios vermelhos de arrebol!

Quem me dera a magia feiticeira

Das horas idas nos rincões do Sul,

Quando eu era, "Cidade da Palmeira",

O namorado do teu céu azul!...

E o remanso das noites indolentes,

Se o véu do luar, magnífico desfraldas!...

E o teu mar que é, na auréola dos poentes,

Um dragão recamado de esmeraldas...

E o Convento, onde, em horas de procelas,

Do alto da Penha, em seu lindo altar,

Nossa Senhora é quem comanda as velas Dos navegantes que te vão buscar!

E as tuas filhas, lânguidas e esguias,

— Crianças que esfolharam, sem segredos,

A coroa de rosas dos meus dias,

Na pelúcia morena dos meus dedos...

Sim!... e os estudos? Com que ardor eu lembro

A minha adolescência delirante...

A alegria das férias de dezembro

E as loucuras do tempo de estudante...

 

ESCRITOS DE VITÓRIA — Uma publicação da Secretaria de Cultura e Turismo da Prefeitura Municipal de Vitória-ES.

Prefeito Municipal: Paulo Hartung

Secretário Municipal de Cultura e Turismo: Jorge Alencar

Diretor do Departamento de Cultura: Rogerio Borges

Coordenadora do Projeto: Silvia Helena Selvátici

Conselho Editorial: Álvaro José Silva

José Valporto Tatagiba

Maria Helena Hees Alves

Renato Pacheco

Bibliotecárias

Lígia Maria Mello Nagato

Cybelle Maria Moreira Pinheiro

Elizete Terezinha Caser Rocha

Revisão: Reinaldo Santos Neves , Miguel Marvilla

Capa Pedra dos Olhos, Foto de Carlos Antolini

Editoração Eletrônica: Edson Maltez Heringer  

Impressão: Gráfica Ita

 

Fonte: Escritos de Vitória 12 – Paisagem - Secretaria Municipal de Cultura e Turismo – PMV
Autor do texto: Alberto Isaías Ramires
Compilação: Walter de Aguiar Filho, janeiro/2019

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

O Tatu-bola – Por Pedro Maia

A gente contava aqui a artimanha usada por um advogado esperto para conseguir a absolvição de seu cliente

Ver Artigo
As medidas do Presidente – Por Pedro Maia

Alfredo ficou satisfeito quando soube que ontem ia ser ponto facultativo nas repartições públicas

Ver Artigo
A promoção – Por Pedro Maia

João era cabo do batalhão e tratava da bóia servida no quartel

Ver Artigo
Ação Policial – Por Pedro Maia

Carmelo e Vitorina eram recém-casados e se extasiaram quando viram Vitória pela primeira vez

Ver Artigo
A opção - Pedro Maia

Dona Maria é uma distinta matrona que do alto de sua sabedoria vê o mundo por um ângulo bastante pessoal

Ver Artigo