Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Ano de 1770 - Por Basílio Daemon

Capa do Livro: A Fantástica Ilha da Trindade – Uma Aventura em uma Ilha Misteriosa! - Autor: Willes de Faria

1770. Neste ano é descoberta por Tristão da Cunha a ilha da Ascensão ou da Trindade, a 108 quilômetros a este da barra desta cidade, a qual é desabitada por insalubre. Algum tempo, consta ter servido a mesma para depósito de gado, onde iam sortir-se alguns navios, dizem pessoas que lá têm ido a ver nela muitos répteis venenosos.

Idem. Por exigência do capitão-mor governador, que não podemos saber quem era e que estava governando a capitania, vem este ano do Rio de Janeiro um ouvidor para fazer as divisas e demarcações da capitania do Espírito Santo ao norte e sul, a leste e a oeste do litoral, tendo por causa as desinteligências havidas com as capitanias limítrofes, procedendo-se aos trabalhos de conformidade com a carta régia de 11 de junho de 1534. Foram as antigas divisas conservadas, mas perdendo esta capitania bastante de seu território nos fundos com Minas Gerais.

Idem. Neste ano, estando concluída a Capela de Nossa Senhora da Conceição, erigida na vila da Serra, é mandado que a antiga Capela de São José e povoação fizessem parte da dita vila. Esta Capela de São José foi a primeira ali fundada em um monte ao lado direito da estrada para Jacaraípe e para Nova Almeida. Em princípios deste século subsistia ainda, havendo ainda aqui pessoas que nela assistiram [a] atos religiosos, mas hoje só dela existem vestígios em ruínas quase extintas.

 

Nota do Site: A distância correta é de 1.100 km

 

Nota: 1ª edição do livro foi publicada em 1879
Fonte: Província do Espírito Santo - 2ª edição, SECULT/2010
Autor: Basílio Carvalho Daemon
Compilação: Walter de Aguiar Filho, dezembro/2019

 

Especiais

Literatura no ES: os séculos XVII e XVIII

Literatura no ES: os séculos XVII e XVIII

Nenhum registro literário ficou, no Espírito Santo, da literatura jesuítica barroca

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Luiz Buaiz - Um homem insubstituível

Sempre presente e extremamente generoso, a sua maneira de cuidar é incomparável e única

Ver Artigo
Viagem ao Espírito Santo (1888) - Princesa Teresa da Baviera (PARTE I)

A bordo do Maria Pia, sábado, 25 de agosto. Do Rio de Janeiro para o Espírito Santo

Ver Artigo
Domingos José Martins, a morte pela liberdade

Domingos Martins, próspero economicamente, queria, acima de tudo, a independência política de sua gente e participava ativamente das reuniões em que se discutia e planejava a Revolução da Independência, bem como a Proclamação da República

Ver Artigo
Virgilio Vidigal – Por Levy Rocha

Casou-se antes dos vinte anos, com a filha do Padre Antunes de Sequeira, outro poeta e enaltecedor das letras capixabas

Ver Artigo
Impressões de Vitória – Por Taneco e João Bonino

Dois homens, senhores do tempo, que acompanharam o desenvolvimento do Centro da Cidade

Ver Artigo