Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Duas grandes tarefas: cultivar a terra e conquistar o coração do íncola

Guerreiro preparado para o combate - Casa da Memória de Vila Velha

Estavam estabelecidas as bases para o trabalho imediato da expedição: a cultura da terra. Embora o mar fornecesse pescado farto e a floresta fosse rica em manjares, era mister cuidar da agricultura. Peixe, caça e frutos silvestres poderiam servir como alimentos subsidiários, nunca satisfariam as necessidades permanentes da mesa do homem civilizado. Urgia, pois, lançar ao solo a semente cujas colheitas substituíssem, nas tulhas, o mantimento trazido da metrópole.

A curiosidade, os presentes, o escambo foram atraindo silvícolas para a povoação nascente. Eram conquistas valiosas para os brancos – de inimigos, passavam a colaboradores. Pena que fossem tão poucos. Os que não aceitavam aliança – quase a totalidade – mantinham, ferozes, apertado cerco.

As “matas que parecem ter visto a infância do mundo”(19) conspiravam contra os colonos, facilitando acometidas às suas casas e plantações. Era o sobressalto constante, a guerra sem tréguas, as sentinelas se revezando dia e noite.(20)

 

NOTAS

(19) - RUBIM, Memórias, 197.

(20) - Mais de dois séculos depois, já em 1790, em informação prestada pelo capitãomar Inácio João Mongeardino ao governador da Bahia, dizia aquele administrador: “A terra he capaz de toda a producção, fazendo-a, mas os seus habitantes frouxos e nada ferrados ao interesse. Os seus sertões dilatados e de muitos haveres, mas cultivados três legoas de fundo á frente delles, distância a que só chegão os lavradores com receio das hostilidades do gentio barbaro” (Apud ALMEIDA, Inventário, III, 179).

 

Fonte: História do Estado do Espírito Santo, 3ª edição, Vitória (APEES) - Arquivo Público do Estado do Espírito Santo – Secretaria de Cultura, 2008
Autor: José Teixeira de Oliveira
Compilação: Walter Aguiar Filho, julho/2018

História do ES

Quadro Geral da Província do ES – Por Saint-Hilaire

Quadro Geral da Província do ES – Por Saint-Hilaire

Muitas palavras que usam não seriam compreendidas às margens do Tejo ou do Minho, nem mesmo no Rio Grande do Sul ou em Minas Gerais

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Viajantes Estrangeiros no ES - Auguste de Saint-Hilaire

Augustin François César Prouvencial, segundo o nome de batismo, ou Auguste de Saint-Hilaire,

Ver Artigo
Viajantes Estrangeiros ao ES – João Théodore Descourtilz

Existe uma edição em português da "Ornitologia Brasileira ou História Natural das Aves do Brasil", lançada pela Kosmos, em 1944

Ver Artigo
As aldeias e os jesuítas no ES – Por Celso Perota

Um tema que está para ser estudado com maior profundidade é a atuação dos jesuítas na Capitania do Espírito Santo

Ver Artigo
O território do ES entre 1700 e 1800

Entre 1700 e 1800 o Espírito Santo perdeu a porção de território compreendida entre os rios Mucuri e Doce

Ver Artigo
Juízes de direito na Província do Espírito Santo

Reunimos, pois, sob a forma de uma sinopse, aquilo que pode demonstrar à evidência a província do Espírito Santo, baseando assim em documentos e em trabalhos de própria lavra e que aqui descrevemos

Ver Artigo