Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando desde 2000 a Cultura e História Capixaba

Frases de Caminhão - Por Eurípedes Queiroz do Valle

Capa do Livro: Eurípedes Queiroz do Valle

As 10 mais espirituosas Frase de Caminhão do Espírito Santo, 1971

 

 

1) Amor. O amor é delícia que pode acabar na Polícia.

 

2) Curvas. As curvas das estradas e das mulheres são sempre perigosas.

 

3) Defeito. Não aponte o defeito dos outros com o dedo sujo...

 

4) Estrada. Estrada é a única coisa que leva a gente sem sair do lugar.

 

5) Grosso. Grossura. O grosso dos pedestres é de pedestre

 

6) Mulher. Olhe a mulher dos outros mas “conserve a sua direita” ...

 

7) N. S. da Penha. Vou no volante do carro, mas quem o guia é N. S. da Penha.

 

8) Parada. Não sou Sete de Setembro, mas topo qual quer parada...

 

9) Pobre. Pobre só vai na frente quando a Polícia vai atrás.

 

10) Sono. Quem dorme no volante pode acordar no outro mundo.

 

 

Dos Estados do Norte

 

 

1) Buraco. Se a vida é um buraco, Salvador está cheia de vida. (Bahia).

 

2) Casamento. O Homem nasce, cresce, fica bobo e casa. (Minas).

 

3) Corrida. Quem acaba com o corredor é a corrida. (Estado do Rio).

 

4) Descanso. Se a morte é descanso quero viver cansado. (Minas).

 

5) Felicidade. Feliz foi Adão que não teve sogra nem caminhão. (Alagoas).

 

6) Ladrão. Ladrão em casa de pobre só leva.... susto. (Bahia).

 

7) Sergipe. Em Aracaju qualquer marca de carro passa por ser “Jeep”.

 

8) Teimosia. Amor à traição é teimosia. (Bahia).

 

9) Usura. Pobre só come frango quando um dos dois está doente (Minas).

 

10) Vaidade. Era tão vaidoso que se considerava analfabeto em vários idiomas (Bahia).

 

 

Dos Estados do Sul

 

 

1) Enterro. Só queria ser enterrado depois de ler as notícias sobre a sua morte. (São Paulo).

 

2) Mulher Feia. Se me virem abraçado com mulher feia pode desapartar que é briga. (Santa Catarina).

 

3) Moça Bonita. Moça bonita e bateria só bem carregada. (R. G. do Sul).

 

4) Medo. Tinha tanto medo de desastre que só tomava ônibus de luto (Paraná).

 

5) Mulher Bonita. Gostar de mulher bonita é herança do Papai. (São Paulo).

 

6) Passado. Quem vive do passado é Museu (Paraná).

 

7) Pobreza. Pobre só enche a barriga quando morre afogado (R. G. do Sul).

 

8) Pista. Não sou Polícia mas gosto de andar na pista (São Paulo).

 

9) Pronto-Socorro. Tinha o apelido de “Pronto-Socorro” porque não sabia ne­gar nada aos namorados (São Paulo).

10) Saudade. Se não houvesse distância não havia saudade (Paraná).

 

Fontes para Estudos: “Legendas de Caminhão. Nova fonte de humor popular”. Francisco Escobar. Coletânea. Rio. 1968. “A Vis-cômica Popular”. Des. Fortunato Ri­beiro. Boletim do Rotary Clube de Vitória. (Centro). Setembro de 1968. “A Graça e o Espírito das Estradas”. (Reportagem de João Barbosa das Neves) in “Correio da Tarde” de Mariana. (Minas) 1969. “Psicologia do Apelido”. Beneventino (E.P.V.), Micrólogos. 1968. Pág. 78.

 

 

Academia Espírito-Santense de Letras

Ester Abreu Vieira de Oliveira (Presidente)

João Gualberto Vasconcellos (1° Vice-Presidente)

Álvaro José Silva (1° Secretário)

Marcos Tavares (1° Tesoureiro)

Secretaria Municipal de Cultura - Prefeitura de Vitória

Lorenzo Pazolini (Prefeito Municipal)

Estéfane da Silva Franca Ferreira (Vice-Prefeita)

Luciano Pícoli Gagno (Secretário Municipal de Cultura)

Elizete Terezinha Caser Rocha (Coordenadora da Biblioteca Municipal Adelpho Poli Monjardim)

Conselho Editorial

Adilson Vilaça

Álvaro José Silva

Ester Abreu Vieira de Oliveira

Elizete Terezinha Caser Rocha

Fernando Achiamé

Francisco Aurelio Ribeiro

Getúlio Marcos Pereira Neves

Organização e Revisão

Francisco Aurelio Ribeiro

Capa e Editoração

Douglas Ramalho

Impressão

Gráfica Espírito Santo

Imagens

Arquivos Pessoais

 

Fonte: O Estado do Espírito Santo e os Espírito-santenses - Dados, Fatos e Curiosidades (os 10 mais...) - 4° Edição (Reedição da 3ª ed. de 1971)
Autor: Eurípedes Queiroz do Valle
Compilação: Walter de Aguiar Filho, maio/2022

Variedades

Conferência pró defesa das Areias Monazíticas  - O Continente de 08/1953

Conferência pró defesa das Areias Monazíticas - O Continente de 08/1953

Falaram os Srs. General Edgard Buxbaum, o Major Napoleão Bezerra, o geólogo Ernesto Pouchain, o Vereador Henrique Miranda e o Vereador Manoel Moreira Camargo

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

UMA FEIRA, COM AMOR - Por Luiz Sérgio Quarto

Vá, mesmo que não tenha vivido no interior. Mas vá com a seguinte condição: a de expor o seu interior. Feito isso, será bem-vindo. Ou melhor: festejado

Ver Artigo
Cienfuegos no bar do Valfredo na Vila Rubim - Por Gilson Soares

O relógio na parede do Bar da Vila marcava meio-dia. Era a hora. O bando de bêbados inventou de enumerar em coro, sob a batuta de Cienfuegos, as batidas do velho relógio 

Ver Artigo
Bananas, Curiós e Peroás - Por Marien Calixte

Ali chegavam as canoas vindas de Caçaroca, Jucu, Tanque, Cariacica, via rio Marinho. Também vinham do rio Santa Maria.

Ver Artigo
Bota Muito - Por Cariê Lindenberg

Era um ritual quase religioso: frequentar o botequim do mercado da Vila Rubim apelidado pelo pessoal de, "Bota Muito", por razões que acredito óbvias

Ver Artigo
Frases de Caminhão - Por Eurípedes Queiroz do Valle

As 10 mais espirituosas Frase de Caminhão do Espírito Santo, 1971

Ver Artigo