Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Outra lenda Capixaba de Frei Pedro Palácios

Frei Pedro Palácios

Quando o frei começou a erguer a capela da virgem, ao lado da ermida de São Francisco, no campinho, perto das palmeiras, ele encomendou uma imagem a um portador que ia para Portugal. A imagem chegou e é a mesma que é reverenciada no Convento.

Os relatos passaram de geração a geração e contam o que aconteceu.

Frei Pedro Palácios já estava bastante alquebrado, não conseguia fazer uma viagem ultramarina, por isso não ele mesmo a Portugal buscar a santa.

O portador que ele encarregou de trazê-la esqueceu de comprar a imagem, mas, na hora de embarcar de volta um mensageiro chega, às carreiras, para lhe entregar um embrulho. Era a santa. Como ele não falara do assunto com ninguém, viu nisso uma graça divina e trouxe  imagem de Nossa Senhora das Alegrias que até hoje recebe as homenagens dos fiéis e abençoa os espíritos-santenses.


Autora: Sandra Medeiros
Fonte: Nossa Senhora da Penha – Padroeira do Espírito Santo – Vitória, 2005

Religiosos do ES

Carta de Pe. Anchieta sobre Frei Pedro Palácios

Carta de Pe. Anchieta sobre Frei Pedro Palácios

Ao pé do Convento fez uma casinha pequenina à honra de São Francisco, na qual morreu com mostras de muita santidade

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

A Construção do Convento da Penha (Parte III)

Em1653, o Convento ainda não acabado recebeu de D. João IV uma ordinária do Rei

Ver Artigo
A Construção do Convento da Penha (Parte II)

JABOATÃO não especifica o dia do lançamento da pedra fundamental; mas parece que já foi em fins do ano, pois em meados de 1652

Ver Artigo
A Construção do Convento da Penha (Parte I)

No ano imediato de 1651 o Custódio Frei Sebastião do Espírito Santo lançou a pedra fundamental nos alicerces

Ver Artigo
E o Ururau zarpou...

Com lenços e lágrimas, famílias desesperadas acenaram para os homens da província que foram sequestrados dois dias antes, durante a procissão de Corpus Christ nas ruas da cidade

Ver Artigo
Dom Fernando de Sousa Monteiro - 2° Bispo da Diocese do Espírito Santo (Poesia)

Sereno, meigo, nobre, enérgico — o Prelado / Viveu louvando, sempre, a Cruz do seu amado / — Jesus, o Bom Jesus da Lapa de Belém

Ver Artigo