Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Uma mensagem de Natal

Natal, Mamãe Noel

O que originou esse editorial de Natal foi uma simpática Mamãe Noel que circulava pelo Centro de Vila Velha hoje (5/12/2007), fazendo tranquilamente suas compras em um supermercado local. E nada de comprar nozes ou outras frutas de uma Natal que não é nosso. Ela escolhia com muito gosto umas belas bananas.

Vendo uma figura tão desconcertante para o nosso dia-a-dia, é que nos surpreendemos pelo inusitado e poético. O que te balança mais? Uma decoração de shopping, com todo planejamento e apuro estético ou a imagem da nossa simples senhorinha, Mamãe Noel de Vila Velha? A mim, toca mais a bela senhorinha. Nós já nos acostumamos com o espetáculo que os shoppings reservam para o final de ano. É bonito, mas ficou banal...

A Mamãe Noel de Vila Velha me traz de volta o sentido de Natal, ao colocar uma roupa vermelha e um gorro vermelho e se transformar em puro encantamento. Ela amolece nossos corações, enternece nosso olhar. Dá vontade de chegar perto, abraçar, dar parabéns e agradecer. Porque sua imagem remete a uma gostosa infância, a tempos de mais simplicidade. Me lembra um coral de Natal bem cantado, que nos emociona com as vozes de cada participante, com cada nota mais aguda que se ouve. Me lembra as luzes da cidade, das casas, que, mesmo com uma luzinha queimada, mostra o espírito de Natal do seu morador. Me lembra até de tempos que não vivi, como década de 20, 30, com apresentações da Lapinha encenadas na Prainha, em Vila Velha.

Não queria ser saudosista, mas nossa querida Mamãe Noel abriu meus olhos, ainda em tempo, para o verdadeirto sentido de Natal, para o que Jesus veio nos trazer com seu nascimento, que é a compaixão, a simplicidade, o não-julgamento de atitudes dos outros, o bem-querer. O ato de presentear as crianças, os nossos parentes e amigos também é muito bom, afinal, quem não gosta de ganhar presente, de ser lembrado? Mas nesse Natal, façamos com que todos entendam que a troca de presentes tem um significado muito maior.

 

Mônica Boiteux, dezembro/ 2007

Variedades

O Samba Corre Nessas Veias – Por José Carlos Mattedi

O Samba Corre Nessas Veias – Por José Carlos Mattedi

Mais antigo puxador de samba-enredo de Vitória, Lajota, lembra seus 35 anos de carnaval, o aprendizado com os grandes mestres, como Cartola, da Mangueira

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Praia do Ribeiro e Ilha da Baleia – Por Edward Athayde D’Alcântara

A ilha da Baleia no período do Brasil Império e Colônia foi considerada como ponto estratégico para defesa da Capitania

Ver Artigo
Trianon: um souvenir - Por Luís de Almeida

Abrir um cinema em Jucutuquara, ora direis, acaso perdeste o tino. Pois vos digo que o Georges Henri Delanos perdeu sim e ergueu ali o Cine Trianon

Ver Artigo
Território livre da Ufes - Por José Roberto Santos Neves

Eram as tardes garimpando livros na Biblioteca Central, as sessões no Planetário, as visitas aos colegas do Centro de Artes, o ócio nas pedrinhas

Ver Artigo
Minhas memórias da Ufes - Por Francisco Aurélio Ribeiro

Montamos uma equipe com Ana Lúcia Junqueira, Neusa Mendes, Paulo de Paula, Marcos Valério, Terezinha Dora, Karel, Washington, Élia Marli, Reinaldo e Joca Leonor e Márcia, Leia Pandolfi 

Ver Artigo
UFES 65 anos - Por Ester Abreu

A Faculdade de Direito, fundada pelo pernambucano, Carlos Xavier Paes Barreto, um dos fundadores do IHGES e da AEL

Ver Artigo