Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Folclore e Lendas Capixabas

Por que Peroás e Caramurus? - Por Areobaldo Lellis Horta

Por que Peroás e Caramurus? - Por Areobaldo Lellis Horta

À garrida "oficialidade" ao passar a igreja da Misericórdia, onde está hoje o edifício da Assembléia, a guarda, postada à porta do Palácio, bradou "às armas" e o pequeno pelotão ali existente, formou, sob o comando de um sargento

Jogos de Salão

Jogos de Salão

Eurípedes Queiroz do Valle se refirindo ao livro da professora Maria da Glória disse: Há nesse livro uma nota de tocante amor filial. É quando a autora, na dedicatória inicial, se refere, carinhosamente...

Hermógenes – Por Renato Pacheco

Hermógenes – Por Renato Pacheco

Conceição da Barra se chamava Barra de São Mateus e lá Hermógenes nasceu, no sítio das Perobas, em 12 de dezembro de 1916

Horas de Lazer nos anos 40 em Vila Velha – Por Seu Dedê

Horas de Lazer nos anos 40 em Vila Velha – Por Seu Dedê

As brincadeiras eram comuns a todas as crianças, sem distinção de classe social. Tínhamos muitas e muitas

Como São Pedro aprendeu a pescar – Por Maria Stella de Novaes

Como São Pedro aprendeu a pescar – Por Maria Stella de Novaes

Contou-nos certo pescador da Praia do Suá que São Pedro e seus companheiros de ofício lutavam sempre com a falta de peixes

Frade e Freira – Por Maria Stella de Novaes

Frade e Freira – Por Maria Stella de Novaes

Frade e Freira é o conjunto de dois rochedos, que se defrontam, num mesmo alcantil, como se fossem esculturas planejadas, para a representação das figuras de um monge e uma devota, esta envolta num manto, em atitude contrita

Folclore, cinema e teatro - Por Luiz Buaiz com texto de Sandra Medeiros

Folclore, cinema e teatro - Por Luiz Buaiz com texto de Sandra Medeiros

O teatro que sucedeu o Melpômene foi o Carlos Gomes, inaugurado em 1927, seis anos depois do nascimento de Luiz Buaiz

Outros tempos – Por Pedro Maia

Outros tempos – Por Pedro Maia

Por onde andam os tipos populares que em outros tempos enfeitavam de maneira pitoresca  as ruas da cidade?

Festejos de Vila Velha - Por Edward Alcântara

Festejos de Vila Velha - Por Edward Alcântara

Lembro da “Lapinha” de origem pernambucana, aqui introduzida nos fins do século XIX pelo Desembargador Antonio Ferreira Coelho, grande incentivador dos festejos canela verde de então

São Benedito do Divino e de Reis – Por Seu Dedê

São Benedito do Divino e de Reis – Por Seu Dedê

Atualmente, em Vila Velha, Leonardo Santos (Mestre Naio) e a Mônica Dantas, conseguiram restabelecer os festejos de São Benedito