Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Alfredo, o homem que vendia jornais – Por Marien Calixte

Alfredo, o homem que vendia jornais – Por Marien Calixte

Um homem que ajudou os amigos e deles nada cobrou em troca, não pediu retribuição, quando é este o ato mais comum nas relações humanas

O mais importante jornal da Rua Sete – Tinoco dos Anjos

O mais importante jornal da Rua Sete – Tinoco dos Anjos

Seria bom que um grupo de estudantes do curso de Comunicação da UFES se dispusesse a levantar e a contar a história de O Diário, sem esquecer o lado folclórico

Tempo quente na Rua Sete – Por Paulo Maia

Tempo quente na Rua Sete – Por Paulo Maia

O DIÁRIO foi meu primeiro emprego. Comecei em 27 de setembro de 1957, com 14 anos, como contínuo na Rua Sete de Setembro 

A imprensa na juventude - Por Luiz Buaiz com texto de Sandra Medeiros

A imprensa na juventude - Por Luiz Buaiz com texto de Sandra Medeiros

Ele rememora: “Vitória tinha alguns jornais, poucas revistas...

Carlos Tourinho - Jornalismo Regional: Mudanças à vista, 1996

Carlos Tourinho - Jornalismo Regional: Mudanças à vista, 1996

A vida do jornalista é cercada por “sirenes”. Em vários sentidos, em diferentes configurações

O Diário Revisado – Cláudio Bueno da Rocha

O Diário Revisado – Cláudio Bueno da Rocha

Eu me lembro dO DIÁRIO como o jornal de Edgard dos Anjos. Ele me levou para lá em dezembro de 1969

Academia de Jornalismo – Por Rogério Medeiros

Academia de Jornalismo – Por Rogério Medeiros

Cheguei nO DIÁRIO como fotógrafo dos cadernos do Edgard, que pagava mais do que ganhava o pessoal da redação

Um ateu no convento – Por Areovaldo Costa Oliveira

Um ateu no convento – Por Areovaldo Costa Oliveira

Fui encarregado de fazer a cobertura da Festa da Penha, mas não me informei a respeito do que escrever

Fé na gente, bairrismo neles – Por Marien Calixte

Fé na gente, bairrismo neles – Por Marien Calixte

Uma sociedade sem hábitos culturais não tem como formar opinião. Uma sociedade sem opinião não está apta a formar sua própria cultura

A guerra do sete dias – Por José Costa

A guerra do sete dias – Por José Costa

Viajei num raio ao passado e desci no jornal 7 Dias, onde conheci o estoicismo, cada edição era uma história, um desafio, uma prova de obstáculos