Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Academia de Letras

Inauguração da Academia de Letras de VV

A Academia de Letras Humberto de Campos, situada na Prainha em Vila Velha, foi inaugurada pela 3ª vez, no dia 26/10/2006 às 19h, sob convênio com a PMVV que patrocinou a reforma para em contrapartida lá poder funcionar o Conselho Municipal de Educação.

A Academia foi inicialmente o Centro Acadêmico Humberto de Campos e depois o Centro Cultural Humberto de Campos. Em meados dos anos 50 transformou-se na Academia de Letras Humberto de Campos. Foi um ideal de jovens intelectuais da Prainha na época da guerra que conseguiram terreno doado pela Prefeitura. Foram apoiados por Capitão Jaime Duarte Nascimento.

Em sua sede, entre 1956 até 1966 foram realizados os Júris da Comarca. Ali atuaram o Capitão Isaías Ramires, Paulo Mares Guia, Antônio Pinto Rodrigues, Ailton de Almeida, Mário Ribeiro e muitos outros. Jair Vianna Santos e Vasco Alves de Oliveira Júnior também foram seus presidentes.

Por último Valsena Rodrigues e a atual Presidente Regina Pinto marcaram a presença feminina. É bom frisar que Humbeto de Campos, escritor maranhense, radicado no Rio, nunca veio ao Espírito Santo e a homenagem se deve a corrente de pensamento ideológica. A Academia tem possibilidade de ser agente de inserção da população no meio das comunicações atendendo demandas culturais.

A magnífica reforma deve-se a sensibilidade do Prefeito Max Filho dando continuidade a obra, pois seu avô Saturnino Rangel Mauro era um dos idealistas.

Atuais membros:

Maria Olga Setubal Bussolotti
Walter Aguiar
José Luis Schineider
Artelirio Bolsanelo
Valsena Rodrigues
Regina Pinto
Roberto B. Abreu
Mauro Mmachado
Humberto Del Maestro
Sonia Demoner
Jair Santos
Dijairo Gonçalves Lima
Paulo Martinelli
Vasco Alves de Oliveira Junior
Francisco Aurélio Ribeiro
Marlene Venturim
José Cupertino Leite de Almeida
Max de Freitas Mauro
Mauro Machado
Olavo Cabral
Taneco
Ana Bernardes Rocha
Clerio Jose Borges
João Manoel Pulchari

Entre os falecidos:

Talmon Fonseca, Ailton de Almeida, Vicente de Oliveira e Silva, de Paula, Julião, José Anchieta Setúbal, Ilza Ribeiro Moll, Mário Ribeiro e Levy Rocha.

Autor: Roberto Brochado de Abreu
Presidente da Casa da Memória e Membro da Academia.



GALERIA:

📷
📷


Variedades

O Matadouro Municipal de Vila Velha

O Matadouro Municipal de Vila Velha

Os moradores mais antigos de Vila Velha contam que na época do matadouro a Baía de Vitória chegou a ser frenquentada por tubarões, que vinham em busca das carcaças de bois jogadas no Rio da Costa (valão)

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Jerônimo Monteiro - Capítulo X

O Presidente do Estado, Jerônimo Monteiro e correligionários após a entrega do cemitério de Santo Antônio à Prefeitura Municipal de Vitória (1912). APEES — Coleção Jerônim o Monteiro

Ver Artigo
Jerônimo Monteiro - Capítulo VII

No Anchieta. O Presidente Jerônimo Monteiro despacha com o Diretor de Agricultura, Terras e Obras, Antônio Francisco de Athayde, e o Secretário Geral de Estado, Ubaldo Ramalhete Maia, 1912

Ver Artigo
Jerônimo Monteiro - Capítulo IV

Na foto, recepção ao Dr. Álvaro de Tefé, Secretário da Presidência da República, na estação de Argolas, Vila Velha, da Estrada de Ferro Leopoldina (1912). APEES — Coleção Jerônimo Monteiro, 128

Ver Artigo
O Dia Internacional da Mulher - Origem

Queremos registrar aqui o nosso agradecimento a todas as mulheres que contribuem com este site, seja enviando fotos especiais e antigas, textos, ou sugerindo matérias através do nosso Fale Conosco. Comemoramos esse dia com vocês, pois sabemos que fazemos parte da vida de um grupo de mulheres especiais

Ver Artigo
A História do Carnaval

Foi em fins do século XIX e início do séc. XX que o carnaval do Brasil começou a conquistar fisionomia própria: nessa época já declinava o carnaval europeu

Ver Artigo