Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Casas para morar e para rezar na era Vasco

Igreja do Rosário e Praça da Matriz

Somariam, no máximo, trinta as edificações necessárias aos pioneiros. A hipótese é otimista desde que, à falta de outros dados, sejam aceitos os oferecidos pelos cronistas – mais ou menos sessenta pessoas compunham a expedição transportada pela Grorya.

Portugueses, portanto filhos fervorosos da Igreja de Cristo, foi à capela que, por certo, dedicaram o melhor de sua arte rústica. Consagrada a Nossa Senhora do Rosário,(5) era pequena e situada “próxima à praia e no fim da mesma, pouco mais ou menos no lugar hoje denominado Rua de São João”, informa Daemon.(6)

A sua pedra d’ara recorda às gerações o milésimo de fundação da mais antiga freguesia do sul do Brasil: (7) 1535. Lá está, também, em uma das capas, como a lembrar a origem nobre, o nome: Lisboa.(8) A devoção exigia algo mais que um simples granito da terra dos bugres...

 

NOTAS

(5) - PIZARRO, Memórias, II, 9; MARQUES, Dicion ES, 93.

(6) - Prov. ES, 55. Aquele logradouro denomina-se, atualmente, Av. Luciano das Neves.

(7) - FREIRE, Capitania, 8.

(8) - FREIRE, Capitania, 100-l.

 

Fonte: História do Estado do Espírito Santo, 3ª edição, Vitória (APEES) - Arquivo Público do Estado do Espírito Santo – Secretaria de Cultura, 2008
Autor: José Teixeira de Oliveira
Compilação: Walter Aguiar Filho, julho/2018

História do ES

Carta patente dada ao capitão de Infantaria, Francisco de Albuquerque Teles, e por el-rei D. Pedro, 1696

Carta patente dada ao capitão de Infantaria, Francisco de Albuquerque Teles, e por el-rei D. Pedro, 1696

1696. Carta patente dada ao capitão de Infantaria, Francisco de Albuquerque Teles, e por el-rei D. Pedro, em que se provia[m] seus serviços na ilha do Funchal e na capitania de Cabo Frio, dando dela notícias históricas de muito valor

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Vitória recebe a República sem manifestação e Cachoeiro comemora

No final do século XIX, principalmente por causa da produção cafeeira, o Brasil, e o Espírito Santo, em particular, passaram por profundas transformações

Ver Artigo
A República e o esforço pela expansão do ensino

No que diz respeito ao ensino primário, houve um acentuado aumento quantitativo do número de escolas e de matrículas

Ver Artigo
Administração e serviços públicos na República

Os faróis de Santa Luzia e da Ilha do Francês; as fortalezas de S. João e S. Francisco Xavier, as Companhias de Infantaria e de Polícia e o Batalhão da Guarda Nacional

Ver Artigo
Bibliotecas públicas e jornais na República

A Biblioteca Pública Provincial, em 1889, era servida por um amanuense-bibliotecário e um porteiro

Ver Artigo
A República - Por José Teixeira de Oliveira

Data de 1887 o primeiro clube republicano na terra capixaba, devido à iniciativa de Bernardo Horta de Araújo, Antônio Gomes Aguirre e Joaquim Pires de Amorim

Ver Artigo