Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Monumento a Vasco Fernandes Coutinho (1º Donatário da Capitania)

Obelisco em homenagem a Vasco Coutinho - Foto: Lobão

O Monumento: É representado por um obelisco de granito, constituído de uma só peça inteiriça que assenta sobre quatro esferas de metal, sobre artística e trabalhada base de pedra. Nas duas faces em que assenta o obelisco, há placas de bronze, com expressivos altos-relevos, representando cenas do desembarque daquele fidalgo português, com os seus 60 companheiros.

Iniciativa e oferta da Família Oliveira Santos. Possui placas de bronze com a efígie do homenageado e com inscrições.

Inscrições:

Na face principal em alto relevo:

“A mata virgem e o homem descobridor – 1535 – Comemorativo ao IV Centenário do povo do Espírito Santo por Vasco Fernandes Coutinho”

Noutra face:

“1935 – Homenagem prestada ao Espírito Santo pelas famílias Oliveira Santos, sendo governador do Estado o Sr. Capitão João Punaro Bley – 23 de maio de 1935”.

Localização: Inicialmente colocado na Praça Oito de Setembro, foi posteriormente removido para o final da Avenida Capichaba, Hoje Jerônimo Monteiro e finalmente para Aterro da Enseada do Suá – Praia do Canto.

Personalidade: Vasco Fernandes Coutinho – foi o primeiro donatário da Capitania do Espírito Santo, doada em 1º de junho de 1934. A posse verificou-se em 23 de maio de 1535, no lugar que hoje tem o nome de Espírito Santo de Vitória ou Vila Velha, como é mais conhecido.

Era fidalgo dos mais antigos solares de Portugal e merecera a doação por serviços prestados ao seu País.

Dom Vasco Fernandes Coutinho

1º Donatário da Capitania do Espírito Santo, Brasil

 

Cronologia Provável

1490 – Nasce Vasco, 2º filho, sem direito a fidalguia,  de D. Jorge de Melo e D. Branca Coutinho

1510 – Registros dão-no como “homem bem mancebo”

1511 – Participa da tomada de Málaca

1514 – Em Goa e Ormuz

1522 – É promovido a cavaleiro, com direito a brasão

1524 – Provável visita a Tamou, porto da China, em companhia dos irmão Martim Afonso de Melo Coutinho e Duarte Coelho

1529 – Volta rico a Portugal, onde compra uma pequena Quinta em Alemquer, e um prédio de casas em Santarém (Ribatejo)

1530 – Em África, lutando contra beduínos

1532 – Casa-se com Dona Maria do Carmo, com quem tem dois filhos Jorge e Martin Afonso (Outro autor diz que sua mulher foi D. Isabel de Frois)

1.6.1534 – Recebe, em doação de João III, terras no Brasil

23.5.1535 – Inicia a colonização da Capitania do Espírito Santo

1540 – Volta a Portugal em busca de recursos para desenvolver o seu vilão farto

1549 – Reencontra a Capitania em ruínas. Há grandes lutas contra os nativos

1550.1555 – Viagem misteriosa. Neste último ano, em Pernambuco e na Bahia é excomungado pelo 1º Bispo do Brasil, D. Pedro Fernandes Sardinha, “por beber fumo de mistura com homens baixos”

1558 – Grande luta contra os índios, na margem do Cricaré, morre Fernão de Sá, filho do Governador Geral

1561 – Setembro? – Falece o 1º Donatário do Espírito Santo (outros autores dão-no falecido na Bahia)

                                                                                                                                                                                                    (Renato Pacheco)

Fonte: Catálogo dos Monumentos Históricos e Cultural da Capital – Vitória – ES
Autor: Willis de Faria (o catálago foi por ele doado à Casa da Memória em 27-03-93)
Foto: Sérgio Lobos Martins e Flávio Lobos Martins Filho
Capa: Eugênio G. Herkenhoff
Compilação e foto atual: Walter de Aguiar Filho, julho/2011

 

LINK RELACIONADO:

>> Obelisco da Praça dos Namorados oferta da Família Oliveira Santos
 



GALERIA:

📷
📷


Monumentos

Museus no Espírito Santo

Museus no Espírito Santo

Confira os endereços dos Museus do Espírito Santo e fotos do interior do Palácio Anchieta Museu

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Patrimônio ambiental: aspectos na Grande Vitória

A necessidade de intervenção no espaço físico, social e cultural levou a Fundação Jones dos Santos Neves a elaborar o Plano de Preservação do Patrimônio Ambiental Urbano e Natural

Ver Artigo
Mestre Álvaro

Desde os primeiros tempos do século XVI, observado e utilizado por navegadores que por aqui passaram, servindo de notável sinalização para navegação 

Ver Artigo
O Palácio Anchieta - Por Neida Lúcia Moraes

O Palácio do Governo do Espírito Santo, hoje denominado Palácio Anchieta, em homenagem ao Padre José de Anchieta, é uma testemunha de toda a nossa História

Ver Artigo
A Manteigueira - Por José Carlos da Fonseca

Mas hoje persiste na minha memória a figura da manteigueira vista lá da curva do Saldanha como uma paisagem inapagável dos meus primeiros tempos de Vitória

Ver Artigo
Obelisco da Praça dos Namorados

Discurso proferido pelo sr. Alberto de Oliveira Santos no ato da entrega do monumento que a Família Oliveira Santos, comemorando o quatri-centenáriodo Solo Espírito-Santense

Ver Artigo