Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

O Exército: 38º BI.

Exército com Terceira Ponte e Morro do Moreno de fundo

Origens e Tradições

O 38º BATALHÃO DE INFANTARIA, localizado em Vila Velha - ES, foi criado em 19 de abril de 1851, na cidade de Salvador - BA, pelo decreto 782, com a denominação de meio Batalhão de Caçadores da Bahia. Ao longo de 150 anos de existência teve as seguintes outras denominações: Batalhão de Caçadores (1860), 16º Batalhão de Caçadores (1865), 16º Batalhão de Infantaria (1870), 50º Batalhão de Caçadores (1908), 3º Batalhão de Caçadores (1919) e, finalmente, 38º Batalhão de Infantaria (1973).

Em 1917 teve sua sede transferida para o Espírito Santo e em 1964 recebeu o nome de Batalhão Tibúrcio.

Desde a sua criação, a Unidade participou de diversas operações militares. Destacam-se dentre outras:

- Campanha do Paraguai nas Batalhas de Tuiutí, Lomas, Valentinas, Estabelecimento e Peribebuí;

- Campanha de Canudos nas diversas expedições realizadas;

- Campanha de Defesa Interna nos Estados do PA, PR, SP e ES.

Com relação à segurança interna, tem sob responsabilidade todo o Estado do Espírito Santo.

Cabe ressaltar o intenso programa de interação do 38º BI, com participação ativa nos principais eventos cívicos e datas festivas do Estado. Na condição de Unidade de tropa do Exército Brasileiro com sede no Espírito Santo, o 38º BI é herdeiro e representante das maiores tradições militares e históricas do nosso Exército.

O 38º BI fica na Prainha, em Vila Velha - ES.

 

Fonte: Edward Alcântara, membro do Instituto Histórico e Geográfico - Casa da Memória, Vila Velha
Publicado em 10/07/2008 

Monumentos

Monumento ao Ano Internacional da Paz

Monumento ao Ano Internacional da Paz

O professor e historiador Willis de Faria, preocupado com uma reportagem publicada em jornal de Vitória, que falava sobre a indiferença do povo capixaba...

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Teatro Carlos Gomes

Principal teatro de Vitória, o Carlos Gomes foi inaugurado a 5 de janeiro de 1927, com a peça Verde e Amarelo, de Patrocínio Filho, representada pela Companhia Tan-Tan

Ver Artigo
Praça Costa Pereira

"A Praça Costa Pereira é o lugar ideal para refletir a cidade, a vida. Não sei, se são as árvores, talvez, o barulho dos passarinhos". Márcia Gáudio, atriz

Ver Artigo
Praça Oito de Setembro

O cronista Eugênio Sette, dizia que "... a Praça Oito parece uma mulher dama muito vivida, muito experimentada, que não arrepia carreira, nem se encabula com uma piada mais grosseira. Já viu tudo. E, por isso, aguenta firme, consciente do seu papel."

Ver Artigo
Praça João Clímaco

Localizada em frente ao Palácio Anchieta, a Praça João Clímaco, ex-praça Afonso Brás, foi durante três séculos chamada ora como largo do Colégio, ora largo Afonso Brás

Ver Artigo