Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

O Espírito Santo em 1900

Vista de Vitória em 1884. Veja a Igreja Matriz, atual Catedral. Arquivo: A Gazeta

Sua população - 209.783 almas - na quase totalidade empregava-se no trato da terra, dedicando-se, de preferência, às culturas de café, cacau, algodão, cana-de-açúcar, milho e arroz.

O comércio desenvolvia-se, principalmente o de exportação e importação, que já se fazia diretamente com os Estados unidos da América, Europa e Argentina. Dois estabelecimentos bancários funcionavam na capital: o Banco Espírito-Santense e o Banco da Vitória.

O território do Estado estava dividido em vinte e duas comarcas, compreendendo doze cidades - inclusive a capital - e dezessete vilas. Sua representação no Parlamento Nacional era constituída, além dos três senadores, de quatro deputados. Para o Congresso Estadual elegia vinte e cinco representantes.

As principais localidades dispunham de estações de correios e telégrafos. A capital ostentava uma dezena de grandes edifícios, nos quais estavam instalados o governo estadual, o Congresso, a Corte de Justiça e outros serviços, além de um teatro, inaugurado durante a primeira administração Muniz Freire.

A comunidade católica - ou seja, a quase totalidade da população - desde 1895 vira satisfeito antigo anelo, isto é, a criação do bispado local. Naquele ano, aos quinze de novembro, o papa Leão XIII promulgou a bula que instituia a diocese do Espírito Santo, com sede em Vitória, e mandava submeter ao respectivo bispo a paróquia de Veado - atual Siqueira Campos - antes incluída na diocese de Mariana.

O judiciário estadual tinha a sua mais alta instância na Corte de Justiça - sediada em Vitória - e composta de cinco ministros, assistidos pelo procurador geral do Estado.

Bem promissoera a vida associativa, principalmente a profana, que tinha nos Clubes Comercial e Alemão - ambos em Vitória - suas mais altas expressões.

Culturalmente, o Estado fizera apreciáveis progressos. A simples existência, na capital, do bispado, Escola Normal, Biblioteca Pública, dois jornais, permite concluir pela presença de uma numerosa classe de homens de letras e saber. Também o interior podia apontar os seus bacharéis, médicos, professores, juízes e promotores de Justiça, além dos vigários, agentes dos correios e telégrafos, que todos eram elementos vivos de uma cultura algo superior à rotina da maior porção dos habitantes da terra.

Fonte: História do Estado do ES, 1ª edição 1951
Autor: José Teixeira de Oliveira

Links Relacionados:

>> Exportações no ES
>>
 
Importações em 1827
>>
 
Assistência Social em 1830 - Vitória 
>> Antigos nomes de ruas de Vitória 
>>
 
Peroás e Caramurus  
>> Vegetação e Crustáceos em 1862 no ES
>>
 
Peixes catalogados em 1862 no ES
>>
 
Panorama do ES em 1862 

História do ES

Entradas: A exploração do interior - João Eurípedes Franklin Leal

Entradas: A exploração do interior - João Eurípedes Franklin Leal

As entradas organizadas para exploração do interior da capitania do Espírito Santo visavam, principalmente, as riquezas minerais, como a sonhada Serra das Esmeraldas, e a procura de ouro

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Juízes de direito na Província do Espírito Santo

Reunimos, pois, sob a forma de uma sinopse, aquilo que pode demonstrar à evidência a província do Espírito Santo, baseando assim em documentos e em trabalhos de própria lavra e que aqui descrevemos

Ver Artigo
O recrutamento do Ururau - 1827

Gravíssimo incidente abalou o Espírito Santo quando da passagem, pelo porto de Vitória, do brigue de guerra Ururau, em 1827

Ver Artigo
O Espírito Santo na 1ª História do Brasil

Pero de Magalhães de Gândavo, autor da 1ª História do Brasil, em português, impressa em Lisboa, no ano de 1576

Ver Artigo
Dia do Capixabismo – Por Francisco Aurélio Ribeiro

O dia de hoje deveria ser feriado estadual e não apenas municipal. O capixaba tem baixa auto-estima e pouco sabe de sua história e de sua cultura

Ver Artigo
Mês da Colonização do Solo Espírito-Santense

O site Morro do Moreno irá publicar matérias especiais sobre a Colonização do Solo Espírito Santense, comemorado em 23 de maio

Ver Artigo