Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

100 Anos do Parque Moscoso

Parque Moscoso antes da sua inauguração em 1912

Em maio de 1912 era inaugurado pelo presidente Jerônimo de Souza Monteiro a praça Moscoso, no local do antigo Campinho, após as obras de drenagem e ajardinamento do local. Transcrevemos trecho do seu Relatório de Governo a respeito:

“Sendo indispensável a bem da saúde pública e do embellezamento da cidade, o aterro e a drenagem do Campinho (Villa Moscoso), resolvi mandar executar essa obra, extinguindo assim um foco permanente de infecção, como era aquella extensa área.

Mandei proceder previamente a uma vistoria por uma commissão de oito engenheiros, para verificar se havia necessidade de construir a rede de drenos, para fazer em seguida o aterro.

Essa commissão aconselhou a drenagem e aterro, obra que estimou em cerca de 200 contos de réis.

Estando toda a área do Campinho dividida em lotes aforados pela administração passada, foi mister decretar a desapropriação dos mesmos, o que foi feito pelo decreto de 21 de maio de 1910.

Para tornar effectiva essa desapropriação, encontrou o Governo a melhor boa vontade da parte dos foreiros, sendo toda Ella feita por meio de accôrdos, assignando os foreiros a desistência dos aforamentos, mediante indemnisação dos foros pagos e das despesas de locação, sellos, emolumentos, etc.

O serviço de aterro foi executado pelo preço de 126:000$000 pelo Sr. Coronel Antônio José Duarte, que assumiu também a obrigação de cobrir de cimento armado uma extensa valla que atravessava o Campinho, no centro da Avenida da Republica, pelo preço de 17:000$000. (Vide contractos.)

Essa valla colecta todas as águas dos pequenos drenos construídos no Campinho. A sua construção e dos drenos foi proejectada, contractada e iniciada pelo Sr. Dr. Pedro Bosisio no período presidencial do meu antecessor e terminada no meu período pelo industrial Sr. Coronel Antenor Guimarães. Foi contractado este trabalho por cento e cincoenta contos, dos quaes o meu antecessor havia pago 20 contos, pagando eu o restante.

No fim desses serviços verifiquei a necessidade de abrir mais alguns drenos para completar o escoamento da várzea e com este serviço despendi mais 35 contos de réis.

Todo o serviço do aterro da várzea e cobertura da valla está concluído e pago. O Governo contractou com o Sr.Paulo da Motta Teixeira o ajardinamento do Campinho, pela quantia de 34:000$000, tendo deste modo transformado aquelle local no mais bello e attrahente logradouro público.

Nesse trabalho o contractante demonstrou muito zelo e muito gosto, tendo feito entrega do jardim no principio deste mez, effectuando-se a inauguração no dia 19.

Nesse jardim foi inaugurado o busto do Sr. Dr. Lobo Moscoso, como homenagem aos serviços prestados ao Espírito Santo por aquelle ilustre morto quando presidente da província.”

 

Fonte: Revista do Instituto Histórico e Geográfico do Espírito Santo, 2012
Compilação: Walter de Aguiar Filho, junho/2012 

Monumentos

Monumento ao Trabalho

Monumento ao Trabalho

A idéia de emoldurar numa obra os monumentos de uma cidade, referindo-se a importância de sua existência, é um esforço que visa somente enriquecer os recursos dos estudiosos

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

A Pietà do Lixo – Dona Domingas

A Pietà do Lixo. Talvez a única escultura do mundo de uma catadora de lixo e sem uma digna biografia

Ver Artigo
100 Anos do Parque Moscoso

Em maio de 1912 era inaugurado pelo presidente Jerônimo de Souza Monteiro a praça Moscoso, no local do antigo Campinho, após as obras de drenagem e ajardinamento do local

Ver Artigo
Parque Moscoso

Originalmente denominado Mangal do Campinho, o Parque Moscoso era constituído por uma área de manguezal.

Ver Artigo
Monumento a Vasco Fernandes Coutinho (1º Donatário da Capitania)

É representado por um obelisco de granito, constituído de uma só peça inteiriça que assenta sobre quatro esferas de metal

Ver Artigo
O Farol de Santa Luzia

O farol de Santa Luzia em Vila Velha é a construção de montagem mecânica mais antiga do Espírito Santo, ganhando em muito na antigüidade de algumas pontes das estradas de ferro

Ver Artigo