Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

100 Anos do Parque Moscoso

Parque Moscoso antes da sua inauguração em 1912

Em maio de 1912 era inaugurado pelo presidente Jerônimo de Souza Monteiro a praça Moscoso, no local do antigo Campinho, após as obras de drenagem e ajardinamento do local. Transcrevemos trecho do seu Relatório de Governo a respeito:

“Sendo indispensável a bem da saúde pública e do embellezamento da cidade, o aterro e a drenagem do Campinho (Villa Moscoso), resolvi mandar executar essa obra, extinguindo assim um foco permanente de infecção, como era aquella extensa área.

Mandei proceder previamente a uma vistoria por uma commissão de oito engenheiros, para verificar se havia necessidade de construir a rede de drenos, para fazer em seguida o aterro.

Essa commissão aconselhou a drenagem e aterro, obra que estimou em cerca de 200 contos de réis.

Estando toda a área do Campinho dividida em lotes aforados pela administração passada, foi mister decretar a desapropriação dos mesmos, o que foi feito pelo decreto de 21 de maio de 1910.

Para tornar effectiva essa desapropriação, encontrou o Governo a melhor boa vontade da parte dos foreiros, sendo toda Ella feita por meio de accôrdos, assignando os foreiros a desistência dos aforamentos, mediante indemnisação dos foros pagos e das despesas de locação, sellos, emolumentos, etc.

O serviço de aterro foi executado pelo preço de 126:000$000 pelo Sr. Coronel Antônio José Duarte, que assumiu também a obrigação de cobrir de cimento armado uma extensa valla que atravessava o Campinho, no centro da Avenida da Republica, pelo preço de 17:000$000. (Vide contractos.)

Essa valla colecta todas as águas dos pequenos drenos construídos no Campinho. A sua construção e dos drenos foi proejectada, contractada e iniciada pelo Sr. Dr. Pedro Bosisio no período presidencial do meu antecessor e terminada no meu período pelo industrial Sr. Coronel Antenor Guimarães. Foi contractado este trabalho por cento e cincoenta contos, dos quaes o meu antecessor havia pago 20 contos, pagando eu o restante.

No fim desses serviços verifiquei a necessidade de abrir mais alguns drenos para completar o escoamento da várzea e com este serviço despendi mais 35 contos de réis.

Todo o serviço do aterro da várzea e cobertura da valla está concluído e pago. O Governo contractou com o Sr.Paulo da Motta Teixeira o ajardinamento do Campinho, pela quantia de 34:000$000, tendo deste modo transformado aquelle local no mais bello e attrahente logradouro público.

Nesse trabalho o contractante demonstrou muito zelo e muito gosto, tendo feito entrega do jardim no principio deste mez, effectuando-se a inauguração no dia 19.

Nesse jardim foi inaugurado o busto do Sr. Dr. Lobo Moscoso, como homenagem aos serviços prestados ao Espírito Santo por aquelle ilustre morto quando presidente da província.”

 

Fonte: Revista do Instituto Histórico e Geográfico do Espírito Santo, 2012
Compilação: Walter de Aguiar Filho, junho/2012 

Monumentos

Praia do Ribeiro

Praia do Ribeiro

A Prainha do Ribeiro é um pequeno trecho de praia onde os pescadores atracam seus barcos. Possui valor histórico pois foi ali, na sua proximidade, que residiu o primeiro Donatário da Capitania do Espírito Santo

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Teatro Carlos Gomes

Principal teatro de Vitória, o Carlos Gomes foi inaugurado a 5 de janeiro de 1927, com a peça Verde e Amarelo, de Patrocínio Filho, representada pela Companhia Tan-Tan

Ver Artigo
Praça Costa Pereira

"A Praça Costa Pereira é o lugar ideal para refletir a cidade, a vida. Não sei, se são as árvores, talvez, o barulho dos passarinhos". Márcia Gáudio, atriz

Ver Artigo
Praça Oito de Setembro

O cronista Eugênio Sette, dizia que "... a Praça Oito parece uma mulher dama muito vivida, muito experimentada, que não arrepia carreira, nem se encabula com uma piada mais grosseira. Já viu tudo. E, por isso, aguenta firme, consciente do seu papel."

Ver Artigo
Praça João Clímaco

Localizada em frente ao Palácio Anchieta, a Praça João Clímaco, ex-praça Afonso Brás, foi durante três séculos chamada ora como largo do Colégio, ora largo Afonso Brás

Ver Artigo