Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Ceia Natalina

Panetone

A ceia natalina do Brasil e de outros países guardam muitas tradições em comum. Elas tem origem em velhos hábitos da Roma antiga, como o consumo de frutas secas nesta época do ano. Saiba porque alguns desses alimentos viraram tradição no Natal.

Nozes

Na Europa do século XV, as pessoas costumavam ir em jejum à missa natalina e, naturalmente, chegavam em casa famintas. Por serem um alimento capaz de conferir rápida sensação de saciedade, as nozes se tornaram a iguaria mais popular para apaziguar a fome no pós-missa.

Frutas Secas

Na Roma antiga, havia o costume de presentear as pessoas com frutas secas durante a Saturnália, celebração no início do inverno, justamente em 25 de dezembro. Acreditava-se que as frutas trariam sorte às pessoas. Com o decreto do papa Júlio I, de 350 d.C., essa se tornou a data de comemoração do Natal - mas o hábito de comer frutas secas permaneceu intacto.

Peru

O navegador genovês Cristóvão Colombo trouxe algumas espécies em seu navio, na viagem de volta da América à Europa, no século XV. Os ingleses foram os primeiros a aderir ao hábito de servir peru no Natal. A razão: a ave ganhava peso com mais facilidade do que gansos e pavões, até então tradicionais na ceia.

Panetone

Motivado pela concorrência com um padeiro vizinho, o milanês Antonio Toni decidiu enriquecer uma velha receita de pão com frutas cristalizadas. Foi no século XV, em meio aos festejos natalinos. Acredita-se que o panetone tenha surgido a partir da popularização do tal pane (pão, em italiano) do Toni.

Bacalhau

Na Idade Média, o bacalhau era um peixe barato, fácil de encontrar e tradicionalmente consumido em períodos durante os quais, por recomendação da Igreja Católica, as pessoas não comiam carne vermelha. O Natal era uma dessas ocasiões.

 

Fonte: Revista Veja (19/12/2007)
Compilação: Walter de Aguiar Filho, dezembro/2012 

Matérias Especiais

Costumes da nossa gente

Costumes da nossa gente

As moças quando queriam se comunicar com os rapazes, além das flores, enviavam suas mensagens através do leque

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Canudos e a consolidação da República - Por Hélio Athayde

Os brasileiros ainda questionam a sua forma e o seu sistema de governo, vergados sob o imenso peso de um “complexo de culpa coletivo”, que parece continuar rondando os seus espíritos

Ver Artigo
Proclamação da República

Embora as idéias republicanas já fossem agitadas no Brasil desde o período colonial sua propaganda ganhou força com a fundação do Partido Republicano, após a Convenção Republicana de Itu, 1870

Ver Artigo
Cachoeiro de Itapemirim e a República

O amor à terra, como o indestrutível apego a suas tradições, é característico do cachoeirense

Ver Artigo
O regime das terras devolutas na República

O advento da República alterou, profundamente, o regime da propriedade, na parte concernente às terras devolutas

Ver Artigo
A bandeira positivista dos republicanos

Ao chegar o dia 15 de novembro, os republicanos não tinham uma bandeira que simbolizasse o movimento

Ver Artigo