Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Descoberta de relíquias em Vila Velha

Igreja do Rosário - 2013

A descoberta de um documento antigo do Vaticano comprovou a existência de restos mortais de dois santos na Igreja do Rosário, localizada na Prainha, em Vila Velha.

O pergaminho foi encontrado por um fiel no lixo, durante a reforma do local em 1990, e só agora chegou às mãos da Igreja. Pequenos fragmentos dos ossos de São Liberato e São Colombo estavam na chamada Pedra d'Ara, que fica no altar.

Segundo o pesquisador Jair Santos, que fez a descoberta, o documento, em latim medieval, possui os selos e símbolos do cartório eclesial do Vaticano e data de 1771.

"Isso é fonte primária da história da Igreja no mundo, que está sendo contada agora, aqui em Vila Velha. O documento também ajuda a comprovar a data em que esta igreja foi elevada a paróquia", disse.

Ele contou que era costume da Igreja Católica dar a Pedra d'Ara com relíquias, fragmentos de ossos ou roupas de santos e mártires, sempre que uma igreja se tornava paróquia.

"No caso do Brasil, a pedra vinha de Portugal vazia, junto com o donatário, e depois o Vaticano enviava as relíquias e o documento. Estudos apontam que a Igreja do Rosário, construída em 1565, virou paróquia em 1750, e esse documento comprova isso", disse.

O fiel que encontrou o documento o guardou em sua casa por mais de 10 anos. No último mês de junho, ele leu o livro "A Igrejinha do Rosário e a presença de Vasco Fernandes Coutinho", escrito por Jair, contando a história do local, e se deu conta da importância do pergaminho.

Foram mais de três horas para abrir a pedra e comprovar a existência de pequenos fragmentos. Eles foram analisados na Clínica Radiológica Santa Ana, que comprovou que se tratam de ossos.

"Isso não altera nada. Todo altar tem relíquias. O importante é que o documento confirma o ano possível do decreto da paróquia, que queríamos descobrir. Ainda estamos finalizando estes estudos", contou o frei Ladir Antoniazzi, responsável pela Igreja.

O resultado das pesquisas será apresentado ao público no dia 7 de outubro de 2005, dia de Nossa Senhora do Rosário.

A assessoria de comunicação da Arquidiocese de Vitória informou que a descoberta não foi comunicada oficialmente, mas confirmou que a prática de presentear as novas paróquias com pedra e relíquias era comum.

 

Fonte: Jornal A Tribuna - 19/08/2005
Compilação: Walter de Aguiar Filho, dezembro/2012



GALERIA:

📷
📷


Vila Velha

Carnaval ontem e hoje

Carnaval ontem e hoje

Os mais novos podem não acreditar, mas o quente do Carnaval de Vila Velha, há uns tempos atrás, eram os carnavais de clubes. Não existia o Clube Libanês em Vila Velha. Era a época dos Clubes Democráticos e Fenianos, que ficavam na Prainha

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Estatuto do Clube dos 40 – Parte I

O Clube dos 40, fundado em 08 de fevereiro de 1939, nesta cidade de Vitória, Capital do Estado do Espírito Santo

Ver Artigo
Estatuto do Clube dos 40 – Parte II

O Clube será administrado e dirigido por uma Reitoria composta de cinco membros seguintes 

Ver Artigo
Carnaval antigo de Vila Velha

O Carnaval de Vila Velha também tem a sua tradição. Logo no seu início as mulheres não se fantasiavam, porém os homens caprichavam para apresentar fantasias caras ou extravagantes

Ver Artigo
Primeiras escolas de Vila Velha

Junto à pedra do Cruzeiro, na Prainha, onde hoje temos a guarita da Marinha, está o casarão que abrigou a Escola Pública da antiga rua São Bento. Localizada na orla da Prainha, ficava a Escola Pública para meninos. A casa foi demolida por volta de 1920 pelo prefeito Antônio Athayde, na execução das primeiras obras de urbanização da cidade. Tratava-se da sala da residência do professor.

Ver Artigo