Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Guarapari e Perocão

Construída em posição pitoresca na embocadura do rio do mesmo nome, a Vila de Guarapari, em vez de estender-se pela margem do rio, ergueu-se perpendicularmente. Para se alcançar a praia era preciso atravessar toda a cidade. Na passagem por Guarapari em 1818, o naturalista Saint-Hilaire, descreveu que a rua que dava acesso ao rio era bastante larga e cercada de casas, a maior parte coberta de telhas.

Em frente das portas e das janelas de sacadas havia uma espécie de tela muito fina que substituía as venezianas. Sem calçamento, lembrava Cabo Frio, já que apresentava um gramado muito fino. Guarapari era mais importante do que Itapemirim e Anchieta (Benevente) por causa do comércio. Os moradores eram em geral pobres e tinham poucos escravos. Produzia-se cana-de-açúcar para a fabricação de aguardente, algodão, arroz, feijão e mandioca.

Sal e Formigas

Do outro lado do rio, que só podia ser alcançado a nado ou por uma rústica embarcação, a planície era arenosa, basicamente de restinga. Atravessando uma floresta, chagava-se a Perocão, local que emprestou seu nome a uma ribeira da qual as águas correm na vizinhança. Havia uma casa muito pitoresca, construída sobre o topo de uma pequena montanha que dominava uma enseada larga e onde se avistava também o alto mar. Em volta da casa estavam terrenos cultivados e algumas casas de negros.

Na base da colina avistava-se o vale que regava o Perocão. Imensas florestas se estendiam do lado oeste e à distância visualizavam-se as montanhas. Percorrendo o rio Perocão, Saint-Hilaire achou outra ribeira negra, a de Una, onde encontravam-se choupanas mal conservadas. “ Entrei numa delas e vi sal branco como neve. Esse sal magnífico se forma por evaporação natural, nos buracos onde o mar deixa água, depois das marés altas e os habitantes da região têm o cuidado de recolhê-lo.

Da mesma forma que o rio Perocão, a ribeira de Una se transpunha por uma ponte. Desde os arredores de Guarapari a Ponta da Fruta, as terras eram mais improdutivas que as de Itapemirim e as situadas mais ao sul. As grandes formigas destruíam as plantações e os estragos eram bem maiores do que em Itapemirim, porque os terrenos áridos eram propícios aos ninhos de formiga.

Fonte: Edição Especial de A GAZETA – Municípios do ES, Vitória, segunda-feira, 26 de setembro de 1994 .

LINKS RELACIONADOS:

>> Guarapari
>> Perocão



GALERIA:

📷
📷


Cidades do ES

Radioatividade

Radioatividade

Nas regiões de Guarapari e Meaípe, no Espírito Santo, foram investigados os níveis externos de radiação a que estão expostas as populações e a possível incorporação de elementos radioativos em vegetais e alimentos que crescem na região. Inclui-se também a presença de gases radioativos e poeiras na atmosfera, seja no interior das casas, nas ruas ou nas praias.

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Então Vitória era assim (1908-1912) – Era Jerônimo

Um bonde a tração animal trafegava pela cidade baixa, de Vila Rubim ao Forte São João, passando pelo Largo da Conceição, Ruas do Rosário, Cristóvão Colombo e Barão de Monjardim

Ver Artigo
Itaúnas - Por Adelpho Monjardim

Situada na embocadura de importante rio, na orla marítima, possuidora de magnífico e extenso litoral, cedo desenvolveu-se, tornando-se próspera povoação, com intenso comércio com a Bahia

Ver Artigo
Roteiros de Guarapari

Três Praias: São consideradas as mais bonitas do balneário. A entrada é através de área particular e atualmente está fechada. As únicas formas de acesso a elas são através da Praia dos Adventistas ou de embarcações. 

Ver Artigo
Guarapari - Curiosidades

No início dos anos 30, a área central de Guarapari contava com cerca de 240 casas. Em 1942 foi construída a primeira casa veranista por Joaquim Gonçalves, apelidado de “Papai do Céu”

Ver Artigo
A Origem do nome Siribeira Clube de Guarapari

Árvore Siribeira, árvore - símbolo que o vendaval inclinou, como numa reverência, sem abater, contudo, através do tempo. Palavras de: Heliomar Carneiro da Cunha, no alvorecer do Siribeira Clube

Ver Artigo