Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Guarapari - Turismo e Folclore

Guarapari vista de Setiba - Foto Walter de Aguiar Filho, julho/2011

Guarapari é chamada “cidade saúde” devido à radioatividade das areias pretas existentes em suas belas e agradáveis praias e que muito concorrem para a afluência de turistas e doentes que procuram os benefícios que as mesmas proporcionam, principalmente os portadores de doenças reumáticas.

As areias de Guarapari apresentam colorações que variam do amarelo suave ao preto, compreendendo o dourado, cinza e avermelhado, segundo a predominância da monazita, zircônio, granada ou ilamita: as de monazita predominam na areia preta, Meaípe, Maimbá e as de zircônio nas praias do Riacho e da Lagoa.

Muitas são as praias de Guarapari: Meaípe, com recifes e que também é aldeia de pescadores; Bacutia, Guaibuna e Mucunam, formando a famosa Enseada Azul; Riacho; das Pelotes; do Meio ou da Siribeira, com a sua notável Pedra da Paquera; Areia Preta; das Castanheiras, a mais freqüentada; dos Namorados; das Virtudes; Prainha de Muquiçaba; do Morro; da Cerca Da Fonte; Três Praias; do Perocão com a colônia de pescadores; do Saco; do Boião; Santa Mônica; do Padre; de Setiba e de Pina Setiba.

Essas praias são conhecidas e procuradas por turistas de todo mundo, trazendo divisas para o Estado.

A cidade de Guarapari é essencialmente turística, com vida intensa, possuindo duas igrejas velhas e as ruínas seculares de poços de água, construídos pelos Jesuítas.

E bem servida de hotéis, alguns de classe internacional. Há ainda muitos restaurantes.
A menos de uma hora do centro da cidade, o turista encontra locais aprazíveis para passeios como o porto de minério de Ubu, Iriri e Anchieta, onde morreu o Apóstolo do Brasil; Cachoeira Iracema, Farol da Escalvada. Lagoas: Graçai, Ubaí e Maimbá.

Além dos prazeres naturais, possui riqueza mineral: tório.

O Município oferece áreas de camping e na cidade está localizado o Centro de Convenções, construído pelo Governo do E. Santo, um dos melhores da região.

Há sempre programações culturais e artísticas, principalmente nos períodos das férias. Esse Centro fica no Mirante Sta. Rosa, tem acomodação ara 600 pessoas, ar refrigerado central, equipamentos de som projeção, centrais de telefone e telex, além de todos demais requisitos de uma unidade desse porte, destacando-se um amplo estacionamento para 800 veículos.

São tradicionais os festejos religiosos consagrados a N. Sra. da Conceição e a S. Pedro, este último realizado no bairro de Muquiçaba.

 

Fonte: Guarapari é o seu nome - 1987
Autor: Pe. Antônio Nuñez
Compilação: Walter de Aguiar Filho, julho/2011

Links Relacionados:

>> Guaraparim
>> Guarapari em 1862 
>> Fundação de Guarapari
>> Areias de Guarapari 
>> Radioatividade 
>> Cidade Saúde 
>> Valsa de Guarapari 
>> Guarapari, terra de muitas histórias
>> Roteiros de Guarapari
>> Guarapari - Curiosidades 
>>
 
Memória de Guarapari  
>> Os guarás 
>> Guarapari radical!
>> Radium Hotel  



GALERIA:

📷
📷


Cidades do ES

Vitória

Vitória

Descrição da cidade de Vitória em 1939:

"Vitória é o porto escoadouro da produção cafeeira dos Estados de Minas Gerais e do Espírito Santo...

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Iconha surge de Benevente - Por Luciana Maximo

Era um pequeno povoado, com casas muito simples, feitas de madeira, onde é Piúma, haviam mais pessoas

Ver Artigo
Iconha

O Município de Iconha, localizado na BR 101, região de montanha do ES, teve início nas povoações de Piúma, no vale do rio Orobó, fundadas pelo Padre José de Anchieta

Ver Artigo
Iconha - Crônica de Rubem Braga (1951)

Mas Iconha me encanta pelo seu milagre pastoril. A pracinha é dominada por um morro alto, muito verde, cortado diante de nós por um talude de terra vermelha

Ver Artigo
A política e o coronelismo em Iconha - Por Luciana Maximo

O Jornal conversou com Aldieris Braz Amorim Caprini, que cedeu alguns artigos de sua tese de mestrado que descreve com detalhes a história política do município de Iconha

Ver Artigo
Vila do Riacho - Por Maurilen de Paulo Cruz

A origem da Vila do Riacho se situa em 1800, quando foi instalado um quartel na confluência dos Rio Riacho e Comboios, pelo Capitão-mor Antônio Pires da Silva

Ver Artigo