Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Indústrias e profissões na República do ES

Relojeiro, uma das profissões existentes na República

Resumia-se a um artesanato despretensioso a indústria capixaba do ano de 1889. Contudo, o Almanaque de Godofredo Silveira refere-se a fabricantes de cal, cigarros, licores, cerveja, sabão, velas, baús, colchões, selas, aguardente, bem como a joalheiros, padeiros, farmacêuticos, açougueiros, aparelhadores de gás, alfaiates, afinadores de piano, barbeiros, carpinteiros, marceneiros, douradores, entalhadores, construtores navais, encadernadores, engenheiros, fogueteiros, ferreiros, serralheiros, funileiros, armadores de igrejas, guarda-livros, ourives, pedreiros, pintores, professores de piano e de música, relojoeiros, sapateiros, tipógrafos, fotógrafos, cabeleireiros, jornalistas, tecelões, caldeireiros, dentistas, doceiras, calafates, médicos, advogados, modistas, mascates, capitalistas, negociantes, agricultores. Os últimos, em grande número.(56)

 

NOTA

(56) - SILVEIRA, Almanaque de 1889.

 

Fonte: História do Estado do Espírito Santo, 3ª edição, Vitória (APEES) - Arquivo Público do Estado do Espírito Santo – Secretaria de Cultura, 2008
Autor: José Teixeira de Oliveira
Compilação: Walter Aguiar Filho, novembro/2017

História do ES

Arquitetura Moderna Capixaba

Arquitetura Moderna Capixaba

Conheça aqui algumas obras do arquiteto Élio Vianna, um dos pioneiros da arquitetura moderna no Espírito Santo.

Pesquisa

Facebook

Matérias Relacionadas

Administração e serviços públicos na República

Os faróis de Santa Luzia e da Ilha do Francês; as fortalezas de S. João e S. Francisco Xavier, as Companhias de Infantaria e de Polícia e o Batalhão da Guarda Nacional

Ver Artigo
Bibliotecas públicas e jornais na República

A Biblioteca Pública Provincial, em 1889, era servida por um amanuense-bibliotecário e um porteiro

Ver Artigo
Orçamento e ensino na República

A Companhia de Aprendizes Marinheiros proporcionava ensino profissional à mocidade

Ver Artigo
Igreja e representação parlamentar na República

Os assuntos eclesiásticos continuavam na dependência do bispado do Rio de Janeiro

Ver Artigo
Comércio e corpo consular na República do ES

Centenas de estabelecimentos comerciais distribuíam-se por todas as localidades. Aqui e ali, pequenos e modestos hotéis

Ver Artigo
O café e a sua nobreza na República do ES

Vale a pena demorarmos alguns instantes num rápido bosquejo da evolução da cultura cafeeira no Espírito Santo

Ver Artigo
Vida associativa na República

A Maçonaria era representada, na província, desde 1872, pela Loja União e Progresso, que mantinha variada biblioteca

Ver Artigo
Divisão administrativa, população e Justiça na República

No ano em que se fez a República, o Espírito Santo estava dividido em catorze municípios, e contava quatro cidades e dez vilas

Ver Artigo