Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Moacyr Dalla

Moacyr Dalla

Quando MOACYR DALLA chegou a Brasília, eleito Deputado Federal, alguém comentou: "Eis alguém com cheiro de povo". E tinha plena e total razão. O parlamentar capixaba sempre foi um político intimamente ligado ao povo, desde os tempos em que ainda não militava, mas ajudava "os amigos” que ascendiam a altos postos no Governo do Estado e no Congresso Federal, sem saber que ele próprio, algum dia, seria um deles em plano tão destacado e em alta escala de prestígio.

Eleito senador, num pleito dos mais disputados e acirrados. MOACYR DALLA entrou para a ilustre galeria dos homens que estão escrevendo a História do Brasil contemporâneo, num dos patamares mais importantes da República: a mais alta Casa de Leis do País, numa conjuntura em que as mais decisivas cartadas estão sendo jogadas em favor da Democracia. A atuação de DALLA — como vice-líder do PDS no Senado — tem sido das mais proveitosas para os programas do Governo Federal e para os destinos do desenvolvimento do Espírito Santo.

Sem alardes, sem buscar efêmera notoriedade, agindo discretamente e com objetividade, o senador MOACYR DALLA tem sido no Congresso um defensor intransigente da redemocratização do País, dentro de critérios de respeito e preservação dos ideais revolucionários.

Sua formação pública lembra muito a dos primitivos democratas que, em Atenas, defendiam a utópica Democracia Grega, afirmando como Perícias que os encargos públicos deviam primar sempre pela indicação do povo. E explicavam: "Uma democracia não o será se a administração da República não combater a supremacia de poucos, para ser um direito de muitos”. O talento era defendido como fator primordial aos que pretendiam exercer cargos públicos, ninguém chegando a eles por direito de classe, mas como recompensa ao mérito.

É esta recompensa pelo mérito que o senador MOACYR DALLA tem defendido sempre junto ao Poder Federal, especialmente abraçando e advogando causas as mais justas e importantes.

Nascido em Colatina, em 10 de março de 1927, MOACYR DALLA acompanhou muito cedo as duras lutas de sua família pela conquista de uma posição na vida. Seu pai Jacob Dalla e sua mãe Maria Mourão Dalla prepararam o filho para os embates do trabalho e da vida.

Os estudos preliminares ele os fez no Grupo Escolar Aristides Freire, ingressando depois no Ginásio Conde de Linhares, tendo cursado, depois, o Colégio Americano e, finalmente, a Faculdade de Direito da Universidade Federal do Espírito Santo, onde formou se em Bacharel em Direito, atingindo um embasamento que lhe permitiria subir ainda mais as escadas para o êxito e para a realização maior dos seus anseios.

Muito afetivo e trabalhador, MOACYR DALLA sempre manteve o melhor relacionamento com seus pais e com a sua família. Sempre diz que em sua época de jovem, havia uma forma de relacionamento entre as pessoas onde a confiabilidade e a fraternidade estavam muito mais presentes do que se nota hoje em dia.

Dois fatos marcaram bastante sua vida. O que recorda com alegria: o nascimento dos seus filhos e, o mais triste, o assassinato em Dallas de John Fitzgerald Kennedy, uma vez que com o grande estadista americano morria toda uma filosofia de igualdade entre os povos e a defesa verdadeira e autêntica dos direitos do homem. Além destes dois fatos, mais recentemente voltou a experimentar grande alegria com o nascimento dos seus netos.

Para MOACYR DALLA, o casamento é uma instituição em que se deve viver os princípios de amizade, confiança e amor e os anseios básicos de construir uma vida a dois, fortalecida pelo respeito mútuo e a compreensão das duas partes. As pequenas renúncias em horas difíceis engrandecem o casamento.

Quando teve que deixar a dependência paterna e enfrentar o mundo de frente, MOACYR o fez com muita coragem e confiança no futuro.

Em toda a sua vida, cultivar amigos e mantê-los sempre foi um hábito para quem tem o grande coração do senador MOACYR DALLA. Ele poderia citar dezenas deles, mas prefere recordar cada um em especial com seu pensamento voltado para a gratidão e para a saudade.

Casada com a Sra. LÚCIA REZENDE DALLA, teve com ela os seguintes filhos: Tânia Lúcia (casada), Moacyr Dalla Júnior (casado), Ricardo Augusto (solteiro), Vânia Regina (casada). Eles lhe deram os netos: Karla Patrícia, Devacyr Mário Zaché Júnior, Rodrigo, Bruno e Daniela.

A respeito da esposa diz, MOACYR, que ele e Lúcia sempre foram muito unidos e amigos incondicionais, o que fortaleceu a união matrimonial de ambos ao longo do tempo, especialmente quando fora da política, trabalhava em Cartório, em Colatina, com a permanente e dedicada colaboração da mulher, hoje seu braço direito em Brasília e no Estado, em sua escalada pelo mundo intrincado e difícil dos gabinetes oficiais, do plenário do Congresso e das urnas em épocas eleitorais. Ele fala de Lúcia com muito reconhecimento e carinho.

Na vida, MOACYR DALLA defende a seguinte filosofia: "A VIDA É UMA LUTA CONSTANTE: DEVEMOS LUTAR PARA VENCÊ-LA”. Ele lutou e continua lutando, justificando desta forma a sua filosofia.

O dinheiro para ele não é tão importante para o êxito das pessoas, mais vale o equilíbrio para saber empregá-lo conquistando assim melhores dias.

Quanto a status é um desafio aceito pela capacidade de cada um, ao qual se chegará pela inteligência, capacidade e dinamismo. Ao povo da minha terra, diz MOACYR DALLA, devo o êxito da minha escalada política. Desde que me propus ser um servidor do povo, ingressando em competições eleitorais, encontrei da parte dos meus coestaduanos uma espontânea simpatia recíproca e, juntos, temos caminhado por muitos embates e buscado nas urnas o êxito para esta permanente amizade. Talvez seja por este motivo que muitos dizem que tenho cheiro de povo. Um cheiro — afinal — que muito me honra, porque sempre fui e continuarei sendo povo.

A luta pessoal de MOACYR DALLA sempre foi pautada por um grande esforço no sentido de atingir seus objetivos. O seu dia-a-dia sempre foi marcado por episódios cheios de Conquistas, que lhe deram — acima de tudo — estabilidade.

Dentro de todo contexto de sua vida, o senador MOACYR DALLA tem sempre uma palavra de gratidão a Deus, no qual sempre depositou uma fé inabalável e ao qual recorreu muitas vezes em suas preces por si mesmo, por sua família pelo povo que confiou e confia nele. Deus, diz o senador DALLA, foi quiçá quem mais o ajudou a vencer na vida.

Sendo um homem simples, gosta do ambiente do campo, adora Colatina, feijoada, roupas leves e pescaria. Ele que sempre se vestiu com simplicidade sente-se prisioneiro em Brasília de um terno e gravata. Mas são os pequenos sacrifícios aos quais teve que se habituar, mudando seus hábitos.

De suas viagens ao Exterior, trouxe na bagagem o grande orgulho de ser brasileiro. Conhecer o mundo, seus lugares, outros povos, permite aos brasileiros conscientes, a oportunidade de valorizar tudo o que é nosso, malgrado a grande herança de sacrifício que recebemos do passado, com a responsabilidade de fazer do Brasil a grande Nação que irá ser nas próximas décadas.

Aos jovens, o senador MOACYR DALLA fala sempre com certo paternalismo, não somente por entender sua linguagem, como por ter tido sempre um bom relacionamento com a juventude, muitos jovens do Espírito Santo sendo seus eleitores voluntários, ajudando-o em suas campanhas em Colatina e em todo Estado. Ele espera que os jovens brasileiros sigam os ditames de suas consciências, buscando sempre a verdade e o amor, cultivando a confiança no futuro e a fé em Deus, como ele próprio o fez quando um principiante em busca da própria realização na vida.

Como senador da República, Vice-Líder do PDS no Senado, ele tem sido muito útil ao senador Jarbas Passarinho, o atual líder, em todos os momentos em que sua ajuda tem sido requisitada. Tem uma grande estima por seus colegas de bancada e um grande respeito pelos colegas de outros Partidos, fruto de sua formação democrática.

A defesa dos interesses do Espírito Santo em diversas áreas, especialmente no setor de Planejamento, em diversos Ministérios básicos como o da Indústria e Comércio, Educação e Justiça, está sempre na pauta do senador MOACYR DALLA, mesmo que não lhe tenha sido solicitado ou pedido. Acha seu dever estar sempre vigilante, pois, acima de tudo, está em Brasília como soldado da vanguarda do seu Estado, para trabalhar e se esforçar no sentido de que tudo saia sempre melhor do que se possa esperar.

Finalmente, para MOACYR DALLA, como diria Machado de Assis, "a vida é uma loteria; os prêmios são poucos, os malogros inúmeros, e com os suspiros de uma geração é que se amassam as esperanças de outras. Isto é a vida; não há planger, nem imprecar, mas aceitar as coisas inteligentemente com seus ônus e percalços, glórias e desdouros, e ir por diante".

É possível que Deus ainda tenha reservado a MOACYR DALLA uma longa caminhada para adiante em sua marcha política por conquistas sempre maiores e merecidas.

Dentre os cargos por ele exercidos destacam-se:

— Deputado Estadual, em cujo decurso sempre foi um dos mais atuantes e destacados representantes do povo.

— Secretário dos Transportes, no Governo Arthur Carlos G. Santos, tendo sido responsável pelo projeto de construção da Segunda Ponte, alternativa então defendida como solução para o estrangulamento de Vitória. Como Secretário de Transportes, participou, ainda, de inúmeras medidas visando à criação do "Corredor de Exportações" pelo nosso Porto, seu reaparelhamento e a construção do Porto de Capuaba.

— Eleito Deputado Federal, participou de várias comissões importantes na Câmara dos Deputados onde teve excelente atuação. — Senador da República, para um mandato de oito anos, certamente influirá nos próximos anos, politicamente, nos destinos do Espírito Santo.

— Cunhado do Governador Eurico Rezende, tem procurado sempre ter uma atuação discreta, não se envolvendo na administração do mesmo e reservando seus esforços para o próprio desempenho do seu mandato em Brasília.

 

Fonte: Personalidades do Espírito Santo. Vitória – ES. 1980
Produção: Maria Nilce
Texto: Djalma Juarez Magalhães
Fotos: Antonio Moreira
Capa: Propaganda Objetiva
Compilação: Walter de Aguiar Filho, setembro/2020

Personalidades Capixabas

Jeanne Bilich

Jeanne Bilich

Nasceu em 12 de outubro de 1948, no Rio de Janeiro. Jornalista, radialista, advogada. Mestre em História Social das Relações Políticas pela UFES

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Wanthuyr José Zanotti

De Itaguaçu, de onde saíram grandes empresários, WANTHUYR sempre encontrou nos pais Cezar Zanotti e Josefina Moscon Zanotti o incentivo para buscar uma melhor posição na vida 

Ver Artigo
Victorino Teixeira Netto

VICTORINO TEIXEIRA NETTO, já influenciado por seu pai DAVID TEIXEIRA, construtor civil e incentivado por sua mãe dona Adosinda Malbar Teixeira, funcionária pública federal

Ver Artigo
Harald Dietze - Entrevistado do mês pelo informativo do Banco do Brasil

Conheça um pouco mais a história do nosso colega Harald Dietze

Ver Artigo
Rudy Maurer

Foi honrado pelo Governador Eurico Rezende, para assumir, no Espírito Santo, a presidência do Banco do Estado, tomando posse no dia 20 de março de 1979

Ver Artigo
Pedro Lesqueves

Nasceu, PEDRO LESQUEVES, em 12/05/1904, na localidade de Urtiga, distrito da sede do Município de Cachoeiro de Itapemirim

Ver Artigo