Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Bem vestidos, mas fedorentos!

Retrato de Dom João VI , rei de Portugal de 1792 a 1826

A revista Veja da semana de 12 de dezembro de 2007, traz uma curiosa matéria sobre o hábito dos europeus de não tomar banho (alguns ainda hoje não são lá muito chegados à água).

Lendo a revista, lembrei de uma matéria que publicamos no nosso site nos seus primóridos, no ano de 2000, que é intitulada "Estranhos hábitos portugueses". Quando Vasco Coutinho chegou ao ES com sua comitiva, um dos castigos mais temidos era o banho de mar. Vale a pena reler a nossa matéria, e acrescento aqui algumas curiosidades publicadas na Veja, sobre a história dos hábitos de higiene pelo mundo.

Personagens históricos:

Vasco da gama (1460-1524)

O navegador português levantou reações enojadas em sua viagem à Índia. Os indianos pediram que ele só falasse com a mão na frente da boca, para conter o bafo.

 

Napoleão (1769-1821)

O imperador era asseado - mas encontrava estímulo erótico no cheiro do corpo. Em uma de suas campanhas militares, escreveu a sua mulher, Josefina: "Retorno a Paris amanhã. Não se lave".

 

Luis XIV (1638-1715)

O rei francês só tomava banho por ordem médica e vivia no imundo Palácio de Versalhes, onde as fezes eram recolhidas dos corredores só uma vez por semana.

 

Dom João VI (1767-1826)

O rei português que instalou sua corte no Rio de Janeiro em 1808 detestava banho e costumava vestir a mesma roupa até que apodrecesse.

 

Isabel (1451-1504)

Relatos palacianos dão conta de que a rainha espanhola que comissionou a viagem de Cristóvão Colombo só tomou dois banhos de corpo inteiro em toda a vida.

 

Invenções importantes:

 

Papel higiênico

Por séculos, a limpeza íntima foi feita com folhas, sabugos de milho - ou com as mãos. A primeira fábrica de papel higiênico surgiu nos Estados Unidos, em 1857 - e o produto demorou a vencer a resistência do mercado.

 

Banho

Os romanos tinham casas de banho, que caíram em desuso na Europa medieval. A prática de lavar o corpo só seria efetivamente retomada a partir do século XIX. Em 1867, o francês Merry Delabost (sugestivo o nome, não?) inventou o chuveiro. Pois é, um francês.

 

Privada

A primeira privada ainda muito rudimentar, foi inventada para o uso da rainha Elizabeth I, da Inglaterra, no século XVI. Mas foi em 1884 que o inglês George Jennings criou o modelo moderno, com descarga.

 

Sabonete

O sabão já era conhecido pelo menos desde o antigo Egito - embora os romanos não o utilizassem. Por muito tempo, porém, foi um artigo de luxo. Sua popularização plena só se deu no século passado, por obra da produção insdustrializada americana.

 

Cuidados dentários

As primeiras escovas de dentes datam do século XV, provavelmente inventadas na China. Mas pastas variadas, feitas de vegetais, já eram usadas na limpeza bucal dos antigos egípcios e indianos. As pastas modernas, alcalinas, surgiram nos Estados Unidos, no início do século XX.

Leia nossa matéria sobre os hábitos dos portugueses em terra capixabas.

 

Autora: Mônica Boiteux, dezembro/2007
Editoria do site Morro do Moreno

Curiosidades

Fazenda Guaranhuns – Por Edward Athayde Alcântara

Fazenda Guaranhuns – Por Edward Athayde Alcântara

Todos os terrenos da atual Praia de Itaparica pertenciam a uma única fazenda conhecida como “Fazenda Guaranhuns”.

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Tropeiros percorrem em 20 dias 650 quilômetros de história

Ao longo de 20 dias, um grupo de 13 capixabas está revivendo parte da história do Brasil Colônia ao refazer os passos de Dom Pedro pelo interior do Estado

Ver Artigo
Pedra da Onça - Por Seu Dedê

Localizada à margem esquerda do canal da Costa, braço sul. De frente ao Shopping Praia da Costa 

Ver Artigo
Ponga de Bonde – Por Edward Athayde D’Alcântara

Existe uma diferença entre carona e ponga

Ver Artigo
Praia da Sereia - A origem do nome

A origem do seu nome remonta aos primeiros anos do século XX, quando chegaram a Vila Velha, vindos do Rio de Janeiro, alguns construtores para construir o Terceiro Batalhão de Caçadores

Ver Artigo
Viajantes Estrangeiros ao ES – Wied, Freyreiss e Sellow

Pouco antes de iniciarem excursão pelas províncias do Rio de Janeiro, Espírito Santo e Bahia, chegou à Corte, em meados de junho de 1815, Maximiliano Alexandre Philipp, Prinz von Wied-Neuwied

Ver Artigo