Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando desde 2000 a Cultura e História Capixaba

O Penedo - Por Adelpho Monjardim

Acervo: José Tatagiba - Penedo, 1926

Defrontando o antigo Forte de São João, sede atual do “Clube de Regatas Saldanha da Gama”, ergue-se o Penedo, imponente penhasco de cento e trinta e seis metros de altura. Penedo o nome popular, porém, geograficamente denomina-se «Pão de Açúcar», muito a gosto dos lusitanos. É o mais importante, o mais formoso e pitoresco monumento que a natureza dotou a Baía de Vitória. Situa-se à esquerda de quem demanda o porto. Pertence ao município do Espírito Santo, ou Vila Velha, como mais conhecido.

Não conhecemos outra lenda a seu respeito a não ser a bola de fogo, que da Vigia ia ter à sua cumeada.

Dr. Elpídio Pimentel, advogado, professor emérito, filólogo de nomeada, escritor e membro da Academia Espírito-santense de Letras, focalizou-o no interessante livro: "Quando o Penedo Falava".

O quinhentista Gabriel Soares de Sousa, em "O Tratado Descritivo do Brasil", deixou-se impressionar por ele. Na época ele devia ser bem mais imponente. Imaginou, o ingênuo quinhentista, uma fortaleza plantada no seu vértice, a qual poderia desafiar o mundo. Por certo a imaginação, que sobrou de um lado, faltou no outro. 

 

Fonte: O Espírito Santo na História, na Lenda e no Folclore, 1983
Autor: Adelpho Poli Monjardim
Compilação: Walter de Aguiar Filho, setembro/2015

Folclore e Lendas Capixabas

Conversa Barrense - Por Bernadette Lyra

Conversa Barrense - Por Bernadette Lyra

Quando esta crônica estiver publicada, já passou do tempo em que, numa camurcenta tarde cor de milho dourada, Hermógenes Fonseca voltou de uma vez para Conceição da Barra

Pesquisa

Facebook

Matérias Relacionadas

A Pedra dos Ovos – Por Adelpho Monjardim

Consiste a interessante formação em compacto bloco de granito, sofrivelmente oval, superposto a outro menor, em perfeito equilibro

Ver Artigo
O Tesouro da Ilha do Francês – Por Adelpho Monjardim

Junto ao mar, na encosta rochosa, abre-se uma gruta. A entrada é pouco alta e estreita, porém, ela se estende a profundezas desconhecidas

Ver Artigo
Itaúnas - Por Adelpho Monjardim

Situada na embocadura de importante rio, na orla marítima, possuidora de magnífico e extenso litoral, cedo desenvolveu-se, tornando-se próspera povoação, com intenso comércio com a Bahia

Ver Artigo
A Baixa Grande - Por Adelpho Monjardim

As baixas Grande, Pequena e Cavalo, formam um triângulo irregular, com o vértice virado para terra e não muito afastado da Ponta de Santa Luzia

Ver Artigo
As botas do espanhol – Por Adelpho Monjardim

Raciocinando chega-se à conclusão que a escolha do espanhol tivera justo motivo. Pois da propriedade do mesmo não se avista a torre da igreja?

Ver Artigo
A Ronda Noturna – Por Adelpho Monjardim

Quando vivia era hábito seu percorrer, à noite, os dormitórios para providenciar algo se preciso. Assim procedeu até aos últimos dias

Ver Artigo
As Ilhas Flutuantes - Por Adelpho Monjardim

No município de Viana, a poucos quilômetros da capital, situa-se a lagoa de Jabaeté

Ver Artigo
A Pata - Por Adelpho Monjardim

Entretanto o Destino costuma ser caprichoso. Por uma noite de lua cheia, um forasteiro, vindo não se sabe de onde, passava pelas imediações do Forte

Ver Artigo
O Lobisomem - Por Adelpho Monjardim

Então como pode ser lobisomem o filho do Coronel Pitombo? Não é filho único?

Ver Artigo
O Tesouro dos Jesuítas – Por Adelpho Monjardim

Rezam as crônicas que fugiram por uma passagem subterrânea, que ia sair no antigo Porto dos Padres

Ver Artigo
O Tesouro da Pedra dos Olhos – Por Adelpho Monjardim

As cavidades motivaram o nome popular de Pedra dos Olhos, embora o geográfico seja Frei Leopardi

Ver Artigo
A Pedra do Diabo - Por Adelpho Monjardim

Nesse bucólico recanto, caprichosa a fantasia criou sombria história capaz de apavorar aos mais valentes. A ela prende-se o nome da região

Ver Artigo
A bola de fogo e o couro que se arrastava - Por Adelpho Monjardim

Uma enorme bola de fogo, partindo Pedra da Vigia, ia sumir-se na crista do Penedo

Ver Artigo
O Fantasma do Solar dos Monjardim - Por Adelpho Monjardim

Só quem conhece a velha mansão pode avaliar o quanto se presta para cenário dessa natureza 

Ver Artigo
Lendas - Por Adelpho Monjardim (Introdução do livro)

Sobre as lendas e crendices do Espírito Santo, pouco se tem escrito, embora, vastíssimo, o campo se encontre aberto à curiosidade dos pesquisadores do fenômeno

Ver Artigo
Um grito na noite – Por Adelpho Monjardim

Corria como certo que, todos os dias, a alma de um frade sentava-se numa grande laje assinalada por uma cruz, talhada não se sabe por quem

Ver Artigo