Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Rua da Alfândega (ex-travessa do Ouvidor)

Moqueca, só capixaba, o resto é peixada! - Cacau Monjardim

Situa-se entre a Avenida Jerônimo Monteiro e a Rua Duque de Caxias. Rua pequena e estreita, mais travessa do que rua. Foi sempre movimentada, tendo ali funcionado, por muito tempo, o popular Restaurante Barão, onde se serviam as melhores peixadas (moquecas) de Vitória, exatamente uma época em que pouquíssimos os restaurantes existentes na cidade.

Os serviços alfandegários, na capitania do Espírito Santo, segundo informa Basílio Daemon, tiveram início em 1550, sendo que, a 10 de janeiro de 1820, "instala-se a Alfândega de Vitória, cuja primeira sede foi no fortim do Carmo ou São Diogo, mudando-se, pouco depois para o Convento do Carmo, já transformado em quartel da tropa em linha. Em 1875 adquire sede própria, onde se acha a Guardamoria". Sabe-se, também, ter funcionado a Alfândega, provisoriamente, na Rua Duque de Caxias, antes da construção da sua sede própria, com entrada dando frente para a Praça 8 de Setembro, edifício já demolido, para dar lugar a um outro, mais amplo e de instalações modernas.

 

Fonte: Logradouros antigos de Vitória, 1999 – EDUFES, Secretaria Municipal de Cultura
Autor: Elmo Elton
Compilação: Walter de Aguiar Filho, setembro/2017

Bairros e Ruas

Por quê o nome do viaduto é Caramuru?

Por quê o nome do viaduto é Caramuru?

O Viaduto foi construído em 1925 com o objetivo de ligar as ruas Dom Fernando e Francisco Araújo e servir de passagem para o bonde, que então circulava pela Cidade Alta.

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Bairro Glória – Por Edward Athayde D’Alcântara

O Bairro Glória era conhecido como “A Fábrica” por ter ali recebido a transferência da fábrica de bombons Garoto

Ver Artigo
Rua Nestor Gomes (ex-ladeira do Chafariz)

No governo de Florentino Avidos, a área foi urbanizada, pondo-se abaixo todos os casarões antigos ali existentes 

Ver Artigo
IBES 70 ANOS

O Ibes já foi um projeto mais ambicioso, em número de unidades projetadas, prevendo espaços para equipamentos comunitários, o primeiro desse estilo no Estado

Ver Artigo
Escadaria Maria Ortiz

Ao tentar alcançar a parte alta da vila, subindo estreita rampa, conhecida como ladeira do Pelourinho, os corsários foram surpreendidos pela jovem Maria Ortiz

Ver Artigo
Escadaria Bárbara Lindenberg – Por Elmo Elton

Ficou conhecida como ladeira das Colunas, sendo que, após a visita de Dom Pedro II ao Espírito Santo, em 1860, passou a denominar-se ladeira do Imperador

Ver Artigo