Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Rua Pereira Pinto (desaparecida) – Por Elmo Elton

Rua Pereira Pinto

Situava-se onde foi construída a Praça Costa Pereira. Rua antiga, com algum movimento, os prédios datando do final do século XVIII. Quando a cidade ainda não contava com a Avenida Jerônimo Monteiro, aí se reuniam os foliões carnavalescos, assim como nas ruas do Rosário e São Francisco. Esses carnavalescos eram, na maioria, pessoas de má fama, incluindo também caramurus e peroás, que, aproveitando os três dias momescos, se desforravam uns contra os outros, sendo que tal procedimento vinha de longe, visto que, em 1857, à época do entrudo, a Câmara de Vitória tomou medidas enérgicas contra tais indivíduos, mandando apreender os limões e as laranjas de cera, onde os menos escrupulosos colocavam urina em lugar de perfume, provocando com isso muitas arruaças, brigas sérias, tantos os alvejados com seus "jatos de mijo".

A Pereira Pinto, de casario pobre e vexatório, tal como as demais vielas que se amontoavam em derredor do antigo largo da Conceição, desapareceu mediante providências tomadas no governo de Nestor Gomes.

 

Fonte: Logradouros antigos de Vitória, 1999 – EDUFES, Secretaria Municipal de Cultura
Autor: Elmo Elton
Compilação: Walter de Aguiar Filho, novembro/2017

Bairros e Ruas

Itaparica e Coqueiral

Itaparica e Coqueiral

Itaparica vem de ita + pari + ka, com pari, significando canal onde é fácil apanhar peixe

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Bairro Glória – Por Edward Athayde D’Alcântara

O Bairro Glória era conhecido como “A Fábrica” por ter ali recebido a transferência da fábrica de bombons Garoto

Ver Artigo
Rua Nestor Gomes (ex-ladeira do Chafariz)

No governo de Florentino Avidos, a área foi urbanizada, pondo-se abaixo todos os casarões antigos ali existentes 

Ver Artigo
IBES 70 ANOS

O Ibes já foi um projeto mais ambicioso, em número de unidades projetadas, prevendo espaços para equipamentos comunitários, o primeiro desse estilo no Estado

Ver Artigo
Escadaria Maria Ortiz

Ao tentar alcançar a parte alta da vila, subindo estreita rampa, conhecida como ladeira do Pelourinho, os corsários foram surpreendidos pela jovem Maria Ortiz

Ver Artigo
Escadaria Bárbara Lindenberg – Por Elmo Elton

Ficou conhecida como ladeira das Colunas, sendo que, após a visita de Dom Pedro II ao Espírito Santo, em 1860, passou a denominar-se ladeira do Imperador

Ver Artigo