Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

A Avenida Cleto Nunes

Av. Cleto Nunes e Parque Moscoso quando ainda não era murado

A Avenida Cleto Nunes (13), foi inaugurada em 18 de novembro de 1894 para ser uma nova estrada para o bairro Santo Antônio. Após a conclusão do Parque Moscoso, a avenida tomou novo aspecto, com a construção de vários “palacetes-comércio”.

Logo no início da avenida, encontra-se o prédio da antiga Diretoria de Serviços Sanitários (14), construída para prevenir a proliferação de epidemias como febre amarela, gripe, sarampo e tifo, comuns no início do século passado. Mais tarde, o prédio foi sede da Faculdade de Farmácia e Bioquímica do Espírito Santo (Fafabes).

Mais à frente, tem-se o antigo Hospital da Caridade, posteriormente denominado Santas Casa de Misericórdia (15), construída durante a administração do governador da província Francisco Alberto Rubim (1812-1819). Em 1910, a edificação foi ampliada, recebendo novos pavilhões e escadaria imponente. Nos últimos anos, após diversas reformas, o edifício teve sua fachada original alterada.

Ainda na Avenida Cleto Nunes, na esquina com a Rua 23 de Maio, funcionou o aristocrático Clube Vitória.

 

Fonte: Roteiro Histórico III - Prefeito de Vitória, João Carlos Coser, outubro/2007
Compilação: Walter de Aguiar Filho, junho/2011

 

 

                                                                                                                                                        



GALERIA:

📷
📷


Bairros e Ruas

Ilha dos Bentos

Ilha dos Bentos

 No local ainda existe um córrego parcialmente coberto por manilhas. A parte descoberta é protegida por pequeno muro gabião

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Praça João Clímaco (ex-praça Afonso Brás) – Por Elmo Elton

Em 1910, Jerônimo Monteiro, quando o logradouro tinha o terreno inclinado, para aplainá-lo, construiu-se um muro de arrimo, coroado por balaustrada, fronteiro à atual Rua Nestor Gomes

Ver Artigo
Como nasceu a Vitória – Por Areobaldo Lellis

Circundada por montanhas desabitadas, os seus extremos eram ligados, a partir das Pedreiras, hoje Barão Monjardim

Ver Artigo
Rua 13 de Maio (ex-rua do Piolho) – Por Elmo Elton

Esse caminho, sinuoso passou a ser a Rua do Piolho, que, já neste século, trocaria de nome para rua Treze de Maio

Ver Artigo
Rua 23 de Maio

Era considerada, até os anos 40, como ponto nobre da cidade. Teve belas residências, destacando-se sobretudo a Vila Oscarina, palacete de propriedade de Antenor Guimarães

Ver Artigo
Ponta da Fruta – Por Edward Athayde D’Alcântara

Até os anos 40 era pequena e conhecida ainda como vila de pescadores e era considerada área rural do município

Ver Artigo