Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

A enchente de 1960 em Vila Velha – Por Edward Athayde D’Alcântara

Ponte da Barra do Jucu – Momento que antecedeu a destruição da ponte, 1960

A ponte de concreto na Avenida Jerônimo Monteiro, atual Champagnat, ao lado do Colégio dos Maristas, foi construída em 1930 com o fim de suportar veículos pesados de até 20 toneladas (bonde). Esta ponte veio resolver em definitivo a integração de Vila Velha ao Oceano (Praia da Costa).

Em 1960, uma tromba d’água se abateu nas cabeceiras do Rio Jucu e sua vazão na ponte da Br-101 não suportou a avalanche das águas que, represadas, romperam o dique formado pela rodovia em dois lugares, causando inundação em toda bacia do Jucu e Guaranhuns, em Vila Velha. Destruiu a Ponte da Barra e inundou a cidade até às imediações do grupo escolar Vasco Coutinho. A ponte não resistiu e, destruída, foi levada para o fundo do rio.

Para evitar novas enchentes foram abertas galerias e construída outra ponte na BR-101. Ligando o Bairro Santa Inês ao Guaranhuns, o extinto DNOS construiu para o mesmo o dique denominado “Dique Santa Inês”.

Atualmente as enchentes são de pequena intensidade em relação às anteriores e hoje, quando a chuva é intensa, temos a ameaça de transbordamento do Canal da Costa.

 

Fonte: Memória do Menino...e de sua Velha Vila, 2014
Autor: Edward Athayde D’Alcântara
Produção: Casa da Memória de Vila Velha
Compilação: Walter de Aguiar Filho, abril/2020

Vila Velha

Cruz do Campo – Por Edward Athayde D’Alcântara

Cruz do Campo – Por Edward Athayde D’Alcântara

Começava logo no final da Rua Luciano das Neves e atravessava o pontilhão do Córrego Corre Água (Canal Bigossi)

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Apresentação do livro do Seu Dedê – Por Estilaque Ferreira dos Santos

Dentro de mais alguns anos Vila Velha estará completando 500 anos

Ver Artigo
A enchente de 1960 em Vila Velha – Por Edward Athayde D’Alcântara

Ponte da Barra do Jucu – Na foto o momento que antecedeu a sua destruição quando a ponte foi levada pelas águas da enchente de 1960

Ver Artigo
Festa da Penha – Por Edward Athayde D’Alcântara

A dispersão do povo residente em Vitória ou ao longo da linha de bondes ia até a madrugada; o bonde funcionava 24h

Ver Artigo
Cruz do Campo – Por Edward Athayde D’Alcântara

Começava logo no final da Rua Luciano das Neves e atravessava o pontilhão do Córrego Corre Água (Canal Bigossi)

Ver Artigo
Apicum do Poço - Edward Athayde D’Alcântara

De lagoa em lagoa a água foi se juntando até chegar a lagoa maior conhecida como Apicum do Poço, e principal braço (braço sul) do Rio da Costa

Ver Artigo