Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

CAIS DOS PADRES

Cais dos Padres arquivo família Bernardes da Silveira

Era de lancha ou de barco que se ia de Vitória a Vila Velha. O desembarque se dava no cais dos Padres. O cais ficava diante da entrada velha do Convento da Penha. Nessa época nem sequer havia o bonde ligando Vila Velha a Paul. O bonde só começou a circular a partir de 1912.

O Cais dos Padres era usado por visitantes que se dirigiam tanto ao Convento como à municipalidade de Vila Velha. Tal sua importância, ali desembarcou em 1860 a comitiva de D.Pedro II. André Carloni imortalizou tal cais com gravura que fez a respeito. Afonso Pena e Arthur Bernardes também ali desembarcaram.

Com o surgimento do automóvel e o fim das lanchas que faziam travessia para Vitória, logo depois da inauguração da linha de bonde em 1912, tal cais ficou para uso dos pescadores, e os franciscanos quando muito citam em livro histórico que houve um esbulho da referida benfeitoria, e que não houve jeito de tirar-se alguma indenização.

Em meados dos anos 50 a Administração do Porto de Vitória construiu o paredão em alvenaria de pedra que durou até meados de outubro de 1960,  na sequencia dragou o canal (draga Ster), jogou areia por ali, engolindo-o parcialmente, iniciando o grande aterro da Prainha, quando em página interna do Jornal A Gazeta, trouxe matéria com o título: Acabaram com a Praia de Frei Pedro Palácio

 Com o aterro da colônia de pescadores de Inhoá (para construir a Marinha – EAMES), o Cais dos Padres também ficou aterrado e para se recuperar e resgatar esse elo perdido de nossa história, haveria necessidade de escavação, pois está somente a um metro do piso e ficaria à vista para que fosse contemplado e admirado esse importantíssimo monumento do povo do Capixaba.

 

Fontes: Matérias publicadas neste site por Roberto Abreu e Jair Santos com pequenas adaptações feitas por Walter de Aguiar Filho em mar/2011



GALERIA:

📷
📷


Prainha

Aterro da Prainha

Aterro da Prainha

Conheça todo o histórico do aterro da Prainha, em Vila Velha, sob a ótica do escritor Jair Santos.

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Banho de Mar na Prainha

Entre o Cais das Timbebas e o Exército, de frente para a subida do Convento da Penha (ladeira das 7 voltas), havia uma pequena, linda e bucólica praia conhecida como Praia das Timbebas

Ver Artigo
Cemitério da Praínha

No local foi enterrado o primeiro donatário da capitania do Espírito Santo, Vasco Fernandes Coutinho. Tudo leva a crer que esse foi o primeiro cemitério de Vila Velha

Ver Artigo
Aterro da Prainha – Por Jair Santos

A Enseada da Prainha, onde aportou Vasco Fernandes Coutinho, está se transformando em imenso aterro, sem qualquer objetivo técnico ou interesse estético

Ver Artigo
Enseada da Prainha – Por Jair Santos

Esse é o nome do ancoradouro original onde aportou, em 1535, o donatário da capitania do Espírito Santo

Ver Artigo
Pedra do Cruzeiro - Por Jair Santos

Trata-se de um imponente maciço de granito que separa a Prainha da pequena Praia de Inhoá

Ver Artigo