Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Domingos Martins

Domingos Martins, anos 80

A cidade de DOMINGOS MARTINS, nas montanhas do Espírito Santo, possui esse nome em homenagem a Domingos José Martins, que nasceu em 1781, em Itapemirim, e foi fuzilado em 1817 na Bahia. Foi um dos líderes da Revolução Pernambucana.

Quando se pensa em Região de Montanhas capixabas, a primeira coisa que vem à mente é a cidade de Domingos Martins, que vem conseguindo, aos poucos, projeção nacional, devido às festas típicas que ocorrem anualmente.

Para alcançá-la é só seguir pela BR 262, que liga Vitória a Minas Gerais. Só o trajeto já oferece uma paisagem belíssima – cuidado com as curvas na estrada. Vá devagarinho, dando uma parada ali, outra acolá. O visual é maravilhoso! Não esqueça de levar a máquina fotográfica.

O portal de entrada para a sede, localizada a 620 metros de altitude, se encontra às margens da rodovia - seu estilo germânico é inconfundível. A distância até o centro da cidade é de 1 quilômetro, num trajeto feito sobre paralelepípedos.

Os moradores estão sempre prontos para uma “prosa”. Simpáticos, eles atendem os turistas com aquele “jeitão”, que mistura um pouco do europeu e do brasileiro – e com um português bem carregado.

Na praça central de Campinho – a sede do município – destaque para o chafariz do jardim e a torre da histórica Igreja Luterana, de 1866 – todas as manhãs os sinos tocam chamando o povo para a reza. Depois é hora de se reunir na praça. Imponente, o Hotel Imperador assiste a tudo.

Não deixe de ir à Rua de Lazer, as vitrines oferecem desde artesanato até guloseimas caseiras, tudo feito na região. E sempre tem um grupo folclórico para alegrar o passeio.

Em Domingos Martins tudo são flores. Tanto os jardins públicos como as jardineiras das residências sempre estão cheios de hortências, amores-perfeitos, rosas, margaridas, orquídeas...

Impossível sair da cidade sem experimentar sua culinária típica. Os estabelecimentos têm um estilo europeu que encanta. A maioria oferece um delicioso jantar à luz de velas.

Não deixe de visitar a Pedra Azul, às margens da BR 262. A rocha, que pode ser vista de vários lugares da rodovia, tem uma cor azulada, que deixa os visitantes intrigados. No entardecer, a paisagem é de tirar o fôlego!

 

Fonte: Jornal A Gazeta, 2010



GALERIA:

📷
📷


Cidades do ES

 Roteiros de Guarapari

Roteiros de Guarapari

Três Praias: São consideradas as mais bonitas do balneário. A entrada é através de área particular e atualmente está fechada. As únicas formas de acesso a elas são através da Praia dos Adventistas ou de embarcações. 

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

São Mateus mais de 400 anos de solidão - Gabriel Bittencourt

A história do município de São Mateus começa quando o navegante Cristóvão Jacques, em 1504, teria chegado ao rio Cricaré 

Ver Artigo
O Dia de Cachoeiro - Por Gabriel Bittencourt

Há 118 anos, no dia 25 de março de 1867, era instalada a Câmara Municipal da Vila de "Cachoeiro", desmembrada da Vila de Itapemirim

Ver Artigo
Primórdios de Cachoeiro – Por Levy Rocha

Uma das sesmarias mais antigas foi a que o Governador Rubim concedeu ao Capitão Francisco Gomes Coelho da Costa, em 1811

Ver Artigo
Itapemirim - Por Edward Willberforce

Vila de certo tamanho, situada uma milha ou duas rio acima. É notável sobretudo devido ao seu estágio de civilização

Ver Artigo
São Pedro do Itabapoana

Como se sentiria o morador de uma importante cidade ao vê-la cercada por militares e ter documentos e bens públicos saqueados? E mais: descobrir dias depois que o local foi rebaixado a distrito por decreto?

Ver Artigo