Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Ibatiba

Paisagem de Ibatiba

O município de Ibatiba situa-se na região sudoeste do estado do espírito Santo, na região de montanhas do estado.

Possui vários atrativos, como casarões, cachoeiras, picos, montanhas, áreas de florestas, aliados a uma variada culinária, potenciais importantes para o desenvolvimento do agroturismo.

Possui uma enorme variedade étnica que há décadas vem contribuindo para a miscigenação das raças, tornando comum encontrar descendentes de turco, libanês, português, espanhol, alemão, italiano, africano, indígena, etc, que trouxeram uma grande variedade gastronômica, introduzindo inúmeros pratos típicos que se tornaram parte do cotidiano do seu povo: frango com quiabo, feijão tropeiro, salpicão, mandioca com torresmo, canjica com costela de porco, quibe cru de carne de carneiro, salgados, caldo de mocotó, feijoada, vaca atolada, etc.

INÍCIO DO POVOAMENTO

Para desenvolver a colonização da região espalhou-se a notícia que o Rio Pardo recebeu esse nome devido a sua cor, cor essa que era tingida por grandes quantidades de ouro em seu leito. Isto atraiu muitas pessoas, aventureiros e trabalhadores, principalmente de Minas Gerais, entre os quais destacaram o senhor João da Silveira, que chegou na região em 1842 com sua família. Não encontraram ouro, mas encontraram uma terra fértil onde tomou posse de uma sesmaria (600 alqueires de terra). O senhor João da Silveira trouxe consigo a esposa Jacinta e os filhos Manoel e Mariana. Ele e muitas outras pessoas vieram atrás do ouro.

Pouco depois de instalados no lugar denominado Vila do Rosário do Rio Pardo do Norte, aconteceu em Minas Gerais uma revolução que ficou conhecida como Revolução de Teófilo Otoni. Por esse motivo muitas famílias vieram para o Espírito Santo, pois lá seus bens eram confiscados pelo governo e tinham que sair deixando tudo para trás. Essas famílias que vieram para o Espírito Santo fugiram à noite e conseguiram trazer seus escravos, burros com canastras, muitos bois e mantimento. Aqui apossaram-se das terras que queriam. Esse acontecimento foi por volta de 1843 a 1863.

Em 1918 a Vila do Rosário do Rio Pardo do Norte recebeu o nome de Vila do Rosário, distrito de Iúna no ano de 1920 em homenagem a Nossa Senhora do Rosário. O senhor Francisco Dias de Carvalho doou 2 alqueires e meio de terra para a igreja.

Tem início em 1928, a abertura da primeira estrada para veículos ligando a Vila do Rosário a Iúna. Sua conclusão foi no ano de 1929. 
Vila do Rosário, no ano de 1937, recebe o serviço de iluminação com um gerador do senhor Salomão Fadlalah. Pouco tempo depois, em 1940, é instalada a 1º máquina de beneficiar café.

Em 1942, as famílias Machado, Alcântara, Silveira, Teodoro, Dias de Carvalho, Florindo, Paula e Freitas já desenvolviam a agricultura e o comércio era impulsionado pelos irmãos Elias Alcure e Salomão Fadlalah.

Por volta de 1944, Vila do Rosário passa a se chamar Vila de Ibatiba.

O município foi emancipado no dia 07 de novembro de 1981, senso desmembrado do município de Iúna e fazendo divisas com:

* Brejetuba
* Muniz Freire
* Iúna e Irupi
* Lajinha e Mutum (MG)

 

Fonte: Site Ibatibaonline.com

Cidades do ES

Iriri - sua origem

Iriri - sua origem

Localizado ao sul do Estado, o mais conhecido balneário de Anchieta, com quatro praias: Costa Azul, Areia Preta, Namorados e Santa Helena, a mais deserta

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Iconha: Capital dos caminhoneiros no Brasil - Por Luciana Maximo

A cidade que tem 13 mil habitantes é considerada o município com o maior número de caminhões e carretas por habitantes do Brasil

Ver Artigo
Divisão administrativa do município de Vitória, 1937

São os seguintes limites do município de Vitória

Ver Artigo
Barra do Jucu

Barra do Jucu é um pequeno balneário de Vila Velha, ainda tranqüilo, localizado a 15 quilômetros do centro da cidade, que atrai muita gente por seu alto astral

Ver Artigo
Então Vitória era assim (1908-1912) – Era Jerônimo

Um bonde a tração animal trafegava pela cidade baixa, de Vila Rubim ao Forte São João, passando pelo Largo da Conceição, Ruas do Rosário, Cristóvão Colombo e Barão de Monjardim

Ver Artigo
Itaúnas - Por Adelpho Monjardim

Situada na embocadura de importante rio, na orla marítima, possuidora de magnífico e extenso litoral, cedo desenvolveu-se, tornando-se próspera povoação, com intenso comércio com a Bahia

Ver Artigo