Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando desde 2000 a Cultura e História Capixaba

Escadaria Bárbara Lindenberg – Por Elmo Elton

Escadaria Bárbara Lindenberg, 1928

No século XVII, ao tempo do Colégio dos Jesuítas, chamou-se ladeira Padre Inácio, em homenagem a Santo Inácio de Loiola, fundador da Companhia de Jesus. Depois ficou conhecida como ladeira das Colunas, sendo que, após a visita de Dom Pedro II ao Espírito Santo, em 1860, passou a denominar-se ladeira do Imperador.

Em 1883 transformou-se a ladeira em escadaria, "com seis ordens de degraus e seis planos calçados a paralelepípedos, colocando-se, na base, quatro lampiões a gás, e, numa coluna, a lápide de mármore: Administração do Dr. M. B. Ribeiro de Amorim. Setembro de 1883".

No governo de Jerônimo Monteiro, a escadaria, refeita, ganhou a forma atual, incumbindo-se de sua construção o engenheiro Justin Norbert, que a decorou com quatro estátuas de mármore, representando as estações do ano, e com uma outra — adolescente sentado sobre um delfim estilizado — no centro de frente artificial.

Não há muito, a escadaria passou a denominar-se Bárbara Lindenberg; o povo, porém, continua a chamar-lhe, simplesmente, Escadaria do Palácio.

 

Fonte: Logradouros antigos de Vitória, 1999 – EDUFES, Secretaria Municipal de Cultura
Autor: Elmo Elton
Compilação: Walter de Aguiar Filho, janeiro/2017

Bairros e Ruas

Os Bairros de Vitória - Por Adelpho Monjardim (1949)

Os Bairros de Vitória - Por Adelpho Monjardim (1949)

Dos edifícios importantes que a circundam, notam-se os da Alfândega e do Banco de Crédito Agrícola do Espírito Santo S/A. A face para o mar defronta-se com o Cais do Porto, seus guindastes e os grandes navios atracados

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Primeiros moradores do Farol de Santa Luzia

Os primeiros moradores da região do Farol de Santa Luzia, na Praia da Costa, Vila Velha, foram...

Ver Artigo
Arrabaldes de Vitória - Os 10 mais frequentados por Eurípedes Queiroz do Valle

Primitivamente a expressão significava o habitante desse arrabalde. Passou depois a significar os que nascessem em Vitória. Hoje é dado a todo espírito-santense

Ver Artigo
Centro de Vitória

Palco de batalhas ferrenhas contra corsários invasores, espaço para peladas de futebol da garotada, de footings de sábados e domingos, praças, ladeiras e ruas antigas curtas e apertadas, espremidas contra os morros — assim é o Centro de Vitória

Ver Artigo
Cercadinho – Por Edward Athayde D’Alcântara

Ao arredor, encosta do Morro Jaburuna (morro da caixa d’água), ficava o Cercadinho

Ver Artigo
Avenida Jerônimo Monteiro (ex-rua da Alfândega)

Atualmente, é a principal artéria central de Vitória. Chamou-se, antes, Rua da Alfândega, sendo que, em 1872, passou a denominar-se Rua Conde D'Eu

Ver Artigo