Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando desde 2000 a Cultura e História Capixaba

Herança Cultural Religiosa dos Negros

Congo Barra do Jucu UFES 08 2014

A convivência dos negros com os portugueses modificou seus costumes e, nesse sentido, a influência da igreja católica foi grande, pois, impedidos de cultuar os Orixás, temerosos da repressão dos senhores, os negros também transferiram sua devoção religiosa para alguns santos católicos, reverenciando, por exemplo, Nossa Senhora do Rosário, Aparecida, da Conceição e São Benedito, cujo culto no Espírito Santo é um dos mais fervorosos até os dias atuais(49).

Apesar disso, muitos escravos ficaram mesmo com as suas próprias rezas, Orixás, remédios, arte, culinária, danças e músicas(50), embora no século XVIII parecesse fraca a influência dos cultos africanos e dos índios entre os negros brasileiros(51).

Por outro lado, Guilherme Santos Neves, estudioso da cultura negra no Espírito Santo, afirmava que os negros, como ocorre em quase todo o Brasil, deixaram marcantes registros de sua permanência nas terras capixabas nos batuques ou tambores da região norte; nos Jongos e Caxambus da parte sul, especialmente no Vale do Itapemirim, Cachoeiro do Itapemirim, Alegre e Guaçuí; na Cabula, ainda existente em Conceição da Barra e São Mateus; nas músicas e nos ritmos das bandas de congos do litoral e interior. A presença do negro está tanto na culinária doméstica, quanto nas falas populares e na formação psicológica do povo(52).

Especificamente sobre as sobrevivências religiosas, Santos Neves, já na sua época, observava que nessas regiões limítrofes do norte eram bem acentuadas as influências do “folclore baiano”.

De fato, a região localizada ao norte do Espírito Santo, a que compreende, principalmente, os municípios de Conceição da Barra e São Mateus, além da área do Vale do Rio Doce, zona cacaueira que recebeu forte e perdurável influência da Bahia, sobretudo nos hábitos e costumes populares, mantidos através dos tempos pela população miscigenada, onde é notória a presença do elemento negro(53).

Dentro da chamada cultura popular, essa região capixaba repete a Bahia, com seu culto a vários Orixás, e, entre tantos, um diz:

Ogum,

Eu sou vaquêro da minha boiada,

Ogum é vaquêro da encruzilhada,

Saravá é quem disse,

Pruquê Saravá é quem disse...(54)

 

NOTAS

(49) VENTORIN, Luciano. “O Negro na Província do Espírito Santo”. in Painel. Vitória. Departamento Estadual de Cultura. Julho de 1988.

(50) Novaes, 1963, p. 95.

(51) Novaes, sem data, p. 103

(52) Santos Neves, 1978

(53) Santos Neves, 1978, p. 37 a 39.

(54) Santos Neves, 1978, p. 37 a 39. As anotações de D. João Batista Corrêa Nery foram divulgadas por Guilherme Santos Neves, no número 3, dos “Cadernos de Etnografia e Folclore”, A cabula, um culto afro-brasileiro. Vitória. Comissão Espírito-Santense de Folclore. 1963.

 

GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO

Governador

Paulo Cesar Hartung Gomes

Vice-governador

César Roberto Colnago

Secretário de Estado da Cultura

João Gualberto Moreira Vasconcelos

Subsecretário de Gestão Administrativa

Ricardo Savacini Pandolfi

Subsecretário de Cultura

José Roberto Santos Neves

Diretor Geral do Arquivo Público do Estado do Espírito Santo

Cilmar Franceschetto

Diretor Técnico Administrativo

Augusto César Gobbi Fraga

Coordenação Editorial

Cilmar Franceschetto

Agostino Lazzaro

Apoio Técnico

Sergio Oliveira Dias

Editoração Eletrônica

Estúdio Zota

Impressão e Acabamento

GSA

 

Fonte: Negros no Espírito Santo / Cleber Maciel; organização por Osvaldo Martins de Oliveira. –2ª ed. – Vitória, (ES): Arquivo Público do Estado do Espírito Santo, 2016.
Compilação: Walter de Aguiar Filho, junho/2021

Folclore e Lendas Capixabas

A Ronda Noturna – Por Adelpho Monjardim

A Ronda Noturna – Por Adelpho Monjardim

Quando vivia era hábito seu percorrer, à noite, os dormitórios para providenciar algo se preciso. Assim procedeu até aos últimos dias

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Alcunhas e Apelidos - Os 10 mais conhecidos de origem capixaba

Edifício Nicoletti. É um prédio que fica na Avenida Jerônimo Monteiro, em Vitória. Aparenta uma fachada de três andares mas na realidade tem apenas dois. O último é falso e ...

Ver Artigo
A Academia de Seu Antenor - Por Nelson Abel de Almeida

Era a firma Antenor Guimarães a que explorava, em geral, esse comércio de transporte aqui nesta santa terrinha

Ver Artigo
Candomblé e Umbanda no ES - Por Milena Xibile Batista

Cabe ressaltar que o candomblé, é uma religião de criação brasileira

Ver Artigo
Congos e Bandas de Congos no ES - Por José Elias Rosa dos Santos

Essas duas informações registradas por Cleber Maciel criaram outro viés para se estudar as origens das bandas de congo no ES

Ver Artigo