Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando desde 2000 a Cultura e História Capixaba

Monumento ao Trabalho

Monumento ao Trabalho - Fonte: Francisco Moraes

O Monumento: constituído de um monumento de bronze, assentado sobre uma grande base de granito cinza. Representa a figura de um trabalhador braçal, de dorso nu, com um martelo de cavouqueiro à mão direita, numa atitude de quem bate num piquete que segura com à mão esquerda, trabalhando uma rocha.

Localização: Praça Ubaldo Ramalhete – Centro

Inscrições: inexistente

Ato Inaugural: sem referência


Fonte: Catálogo dos Monumentos Históricos e Cultural da Capital – Vitória – ES
Autor: Willis de Faria (o catálogo foi por ele doado à Casa da Memória em 27-03-93)
Foto: Sérgio Lobos Martins e Flávio Lobos Martins Filho
Capa: Eugênio G. Herkenhoff
Compilação e foto atual: Walter de Aguiar Filho, julho/2011

 

 

Introdução do Catálogo dos Monumentos Históricos e Cultural da Capital – Vitória – ES

 

A história deixou, há muito, de ser o simples registro de fatos, onde a curiosidade humana se deliciava em leituras empolgantes ou os espíritos buscavam ilustrar-se para exibições a agrupamentos de amigos. Transformou-se em vasto campo de pesquisas sobre a evolução, configurando-se entre as fontes mais preciosas de elementos científicos, relacionados com a sociologia, com a política, com a economia e tantas outras disciplinas em que o homem é o elemento central.

A idéia de emoldurar numa obra os monumentos de uma cidade, referindo-se a importância de sua existência, é um esforço que visa somente enriquecer os recursos dos estudiosos.

Em relação aos monumentos contemporâneos, as apreciações ou a simples descrição identificadora constituem um valioso subsídio para gerações vindouras, nem sempre suficientemente esclarecidas, quanto as origens de fixação do fato, na nudez dos elementos construtivos, acompanhados de legendas, por vezes, pouco expressivas.

O que mais nos chamou a atenção para editar esta obra, é o descaso, o desconhecimento total da população quanto à origem destes monumentos.

Vários são os monumentos e marcos erguidos pelos capixabas para perpetuar as suas datas e feitos históricos e homenagear os seus grandes vultos do passado. As estátuas e monumentos de Vitória não são muitos. O povo diariamente passa próximo aos mesmos e poucos são os que param para observá-los. Assim sendo, seria necessário um esclarecimento a população em relação a história das pessoas que são representadas, pois por traz das carinhas simples que apresentam muitos bustos e estátuas se esconde um grande passado histórico.

A edição deste catálogo contendo os monumentos históricos e culturais da capital, terá a finalidade de recuperar a nossa memória cultural, levando uma fiel informação a toda população desta cidade.

Willis de Faria

 

 

Nota 01: Praça Ubaldo Ramalhete foi aterrada e urbanizada no início do período republicano. Abrigou a sede da Prefeitura, a partir do fim da década de 1920.

Nota 02: O monumento é de autoria de Euclydes Fonseca. 

Nota 03: Observe na foto que o monumento antigamente era localizado na Av. Jerônimo Monteiro 



GALERIA:

📷
📷


Monumentos

Praça Costa Pereira

Praça Costa Pereira

"A Praça Costa Pereira é o lugar ideal para refletir a cidade, a vida. Não sei, se são as árvores, talvez, o barulho dos passarinhos". Márcia Gáudio, atriz

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Farol de Santa Luzia – Por Elmo Elton

A 07 de setembro de 1871, a luz do farol já anunciava aos nautas, antes incertos, a segurança da aproximação do porto

Ver Artigo
O Farol de Regência - Por Geraldo Magela

O farol foi inaugurado no dia 15 de novembro de 1895, no governo Muniz Freire, que defendeu na Câmara do De­putados a necessidade de sua instalação

Ver Artigo
Orografia - As 10 mais altas Montanhas do Espírito Santo

Mestre Álvaro (ou Alvo). É uma bela montanha que se ergue, isolada, em extensa planície, ao norte da cidade de Vitória, no vizinho Município da Serra 

Ver Artigo
Grandes Construções - As 10 mais destacadas por Eurípedes Queiroz do Valle

Situa-se na Ponta de Piranhém ou Tubarão que lhe dá o nome no extremo norte da baía de Vitó­ria

Ver Artigo
O Itabira e o Frade e a Freira - Por Gabriel Bittencourt

O Itabira: esguio monólito que os cachoeirenses fizeram símbolo da cidade, e os intelectuais de sua Academia de Letras transformaram-no no seu escudo e emblema

Ver Artigo