Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Moreno na mídia

Morro do Moreno, anos 70

Neste domingo (31/01/2010), o Morro do Moreno foi matéria de destaque na Gazeta - Suplemento Vila Velha -, mas infelizmente, pelo lixo deixado lá ao invés de ser desatque pela bela paisagem que temos lá de cima.

Apesar do trabalho que fazemos no site, orientando a quem vai subir a levar consigo uma sacola para recolher os restos que porventura deixar e do trabalho que a AMAMOR (Associação de Moradores e Amigos do Morro do Moreno) faz, tem faltado consciência ecológica à muita gente. Verdadeiros vândalos contra a natureza. Além de poluição visual, o lixo coloca em risco algumas espécies animais, principalmente aves sensíveis a perturbação do ambiente.

Uma das ideias da AMAMOR para conter a sujeira deixada lá, é fechar as trilhas paralelas, mantendo apenas o acesso pela Trilha Raiz. "Esses caminhos que foram criados formam um arco, saindo e retornando para a trilha principal, ou seja, são desnecessárias, não levam a lugar algum", aponta Walter de Aguiar Filho, presidente da Associação.

Além dessa ação, outras estão sendo efetivadas, como a que o universitário Divaldo Antunes Júnior e seus amigos tem feito. Eles criaram lixeiras ecologicamente corretas feitas de bambus e materiais encontrados na mata. Na subida, eles vão recolhendo o lixo e colocando nas cestas. Na volta levam para a estrada onde passa o caminhão de lixo.

O que precisamos é aumentar a cosnciência ambiental, um trabalho de formiguinha. Isso se faz com ações do dia a dia e com a educação das crianças.

Veja aqui algumas matérias publicadas em nosso site sobre a preservação do meio ambiente:

>> Respeito ao Meio Ambiente 
>> Dicas Ecológicas  

>> Reflorestamento no Moreno
>> O lixo é um bom negócio
>>
 Reciclagem de lixo

>> Sacolas (ecobags)  
>>
 
Biodiversidade  

>>
 
Sustentabilidade  

>>
 
Um mar de lixo  
>>
 
Dicas Ecológicas 

Matérias Especiais

Companheiros de Vila Velha

Companheiros de Vila Velha

Companheiros de farda que residiam em Vila Velha e que enfrentaram o Tiro de Guerra 105 como nós. Foram eles: Ernani Macieira de Souza Filho, Fídolo, Jair Santos, Jabes Vitalino Teixeira Gueiros, Oscar Ferreira Coelho, Oscar Almeida e Waldomiro Pereira. Na Glória havia um  descendente de alemães, muito risonho, certeiro atirador, irmão de Maria Teresa Meyerfreund e, no Aribiri, Aloísio, José Gáudio Simões e José Vítor, que era ourives. 

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Britz - Por Milson Henriques

De qualquer modo vamos ao agradável labor de rememorar os que eu freqüentava, lembrando que havia também as boates Buteko, Cave, Aux Chandelles, Porão 214,...

Ver Artigo
Morro Inhoá

No pé do morro Inhoá, havia a edificação onde originalmente funcionou a primeira fábrica de sabão

Ver Artigo
A fonte de Inhoá

Desde a época do Primeiro Donatário, Vasco Fernandes Coutinho, já se bebia água da fonte de Inhoá

Ver Artigo
A santa da Praia é Rita - Sandra Aguiar

A comunidade contou logo com uma paróquia, a Santa Rita, cuja primeira sede data de 1935

Ver Artigo
A Cidade em outros tempos

Bondes, lanchas, manguezais e catraeiros nos remetem há uma época que creio não retornará. Vou citar alguns fatos e nomes de alguns personagens

Ver Artigo