Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Origem do nome Convento da Penha

Nossa Senhora da Penha era o cognome da Nossa Senhora dos Prazeres ou das Alegrias, amplamente venerada pelos fiéis que cultuavam Maria Santíssima. Os antigos portugueses a veneravam como Nossa Senhora da Penha de Cintra, por ser ela colocada no alto de uma rocha, nome que ficou sendo uma forma quinhentista de penha, por referir-se a penhasco, que vem do espanhol peña, daí ser para nós Nossa Senhora da Penha.

Também a irmandade de São Francisco de Assis, à qual pertencia frei Pedro Palácios, cultuava a fé em Nossa Senhora dos Prazeres.

O quadro trazido por frei Pedro Palácios, de autor desconhecido, está instalado na parede da nave principal da igreja, ao lado do púlpito.

 

Fonte: Vila Velha – Onde começou o Estado do Espírito Santo

Autor: Jair Santos



GALERIA:

📷
📷


Convento da Penha

Escritura do Convento da Penha - Por Norbertino Bahiense

Escritura do Convento da Penha - Por Norbertino Bahiense

Carta de doação da Governadora Luisa Grinalda e seu adjunto o Capitão Miguel de Azeredo, desta Capitania do Espírito Santo, em 1591

Pesquisa

Facebook

Matérias Relacionadas

História da Festa da Penha

A Festa da Padroeira dos capixabas sempre foi o principal acontecimento religioso de Vila Velha. Segundo a Lei nº 7, de 12/11/1844, o dia da Festa da Penha passou a ser considerado feriado em toda a Província do Espírito Santo

Ver Artigo
Festa da Penha – Por Maria da Glória de Freitas Duarte

A Festa tinha duas bandas de música locais, “Filofênica da Penha" e "Aliança Progressiva". Enquanto uma tocava no terraço do Convento, a outra funcionava em baixo, na cidade 

Ver Artigo
Carta de doação do Convento da Penha

A Governadora Luiza Grimaldi e seu Adjunto, Miguel de Azeredo, e oficiais da Vila da Vitória, e assim os da Câmara desta Vila do Espírito Santo da dita Capitania que este ano de noventa e hum servimos, etc. Fazem saber...

Ver Artigo
Festa da Penha (2005) - Por Mônica Boiteux

Em tempos idos, a Festa da Penha era o maior evento das Famílias de Vila Velha. Rendas brancas e flores nas janelas, as casas da Prainha se arrumavam para saudar a passagem da Santa

Ver Artigo
Santificado seja o vosso nome, Benemérito Frei Palácios!

No convento da Penha, um dos mais belos, dos mais notáveis monumentos de Fé Católica do Brasil, em todos os tempos o de maior veneração do povo espirito-santense, acaba de realizar-se a tradicional festividade em homenagem à  Padroeira do Estado 

Ver Artigo
Oratório à Nossa Senhora da Penha - Por Walter de Aguiar Filho

Clementino era católico fervoroso, por isso logo depois que construiu sua cabana, ergueu um oratório à Nossa Senhora da Penha de frente para o Convento da Penha

Ver Artigo
A Festa da Penha

Segundo o historiador, já no século XVII, existia hospedagem para romeiros. Frei Basílio cita Gomes da S. Neto, historiador (1888), lembrando que a cidade de Vitória e a Vila Velha se esvaziavam, pois todos queriam subir a montanha para venerar a Mãe de Deus

Ver Artigo
O Convento, no Alto da Penha

Em 1558 chegava a Vila Velha uma das figuras mais populares do início da colonização do Espírito Santo. O franciscano Pedro Palácios (1500-1570), criador do Convento da Penha. Há versões contraditórias. Uns afirmam que esse espanhol descendia de nobres, e outros que ele era tão pobre a ponto de não poder ter estudado para ser padre. Por isso, tornou-se missionário.

Ver Artigo