Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Pacto entre as elites

Jerônimo Monteiro

As divergências entre as facções elitistas no Espírito Santo foram conciliadas pela habilidade política dos membros da família Monteiro. Segundo o brasilianista Geer Banck, ao estudar a cultura política do Espírito Santo, interpreta os fatos do seguinte modo:

“[...] Jerônimo Monteiro, advogado, filho de importante fazendeiro de Cachoeiro de Itapemirim, estava em plena ascensão. Sua família, tanto por meio de alianças matrimoniais como do poderio econômico, assumira destacada posição política não só no sul como também em nível estadual [...]”.

O bispo do Espírito Santo, Dom Fernando Monteiro, foi o articulador dos arranjos, acordos e conchavos políticos que conduziram seu irmão, Jerônimo Monteiro, à presidência do Estado.

Nas eleições de 1908, o resultado foi expressivo. Jerônimo Monteiro obteve 99,7% de todos os votos. Em uma população estimada, na época, em 250 mil habitantes, havia 8.012 eleitores no Espírito Santo. Deste total, 7.989 votaram em Jerônimo Monteiro. “Alguém afirmou”, diz a historiadora Stella de Novaes, “não foi eleição, mas verdadeira consagração popular”.

“Consagração popular”? Com um eleitorado que representa apenas 3% da população capixaba? Não seria mais adequado dizer “ consagração oligárquica” ou “pacto de elites”? Na verdade, com Jerônimo Monteiro, a elite agrária, em certo sentido, consegue se impor à elite urbana. Foi o desfecho de uma longa e, por um bom tempo o fim das hostilidades.

Conquistado o poder, era preciso tomar medidas para mantê-lo. Ainda em 1908, o presidente Monteiro fundou o Partido Republicano Espírito Santense, que incorporou todas as correntes partidárias de elite. A partir desse momento, pode-se dizer, a oposição foi eliminada ou pelo menos domesticada.

 

Fonte: História do Espírito Santo – Uma Aborgagem Didática e Atualizada, 1535 – 2002 
Autor: José P. Schayder
Compilação: Walter de Aguiar Filho, novembro/2011

 

 

LINKS RELACIONADOS:

>> A oligarquia dos Monteiro
>>
 
100 Anos de Jerônimo Monteiro 
>>
 
Jerônimo Monteiro
>>
 
A vinda da família Monteiro para Cachoeiro 

História do ES

No Mapa Capixaba, uma herança dos primeiros habitantes

No Mapa Capixaba, uma herança dos primeiros habitantes

Os topônimos indígenas que identificam os nomes de rios, montanhas, serras, povoados e cidades no ES

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Cidade dormitório

Aos jovens que completavam o curso primário e aspiravam o primeiro emprego só restava procurá-lo em Vitória

Ver Artigo
A Mata Virgem – Por Auguste François Biard (Parte IV)

Tinham me falado, várias vezes, desde que chegara ao Brasil, de uma terrível cobra, a maior das trigonocéfalas, conhecida pelo nome de surucucu

Ver Artigo
Por que Morro do Moreno?

Desde o início da colonização do Espírito Santo, o Morro do Moreno funcionava como posto de observação assegurando a defesa de Vila Velha e de Vitória

Ver Artigo
A Ilha de Vitória – Por Serafim Derenzi

É uma posição privilegiada para superintender, como capital e porto, os destinos políticos e econômicos do Estado de que é capital

Ver Artigo
A história do Jornal A TRIBUNA

Conheça a história do jornal A TRIBUNA, publicada na resvista da Associação Espírito-Santense de Imprensa (AEI) em 12/2008

Ver Artigo