Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Professor Ernani de Souza – Por Roberto Abreu

Ernani  Macieira de Souza era filho de João Thomaz de Souza Junior e de Dona Luiza da Silva Macieira Souza, tendo como irmãos: João Tomaz de Souza Neto, Edgar, Clara, Olga, Nelson e Luiza.

Nasceu no Rio de Janeiro em 1898, e faleceu em Vila Velha em 1982.

Seu pai veio para Vila Velha para trabalhar na fábrica de tecidos de Inhoá, e acabou se entrosando na sociedade local, tornando-se inclusive Vereador e Presidente da Câmara Municipal quando ainda não existia a função de Prefeito, sendo que administrou o Município por certa época já que o poder executivo local era exercido pelo legislativo.

O Sr.João Tomaz de Souza Neto, conhecido em Vila Velha como Pequenino, que atuava no ramo de pequenos fretes feito por meio de um caminhão, foi pai de João Macieira de Souza e de Sr. José Macieira de Souza (conhecido por Dé Macieira, foi gerente da agência do Banco da Lavoura de Minas Gerais em Vila Velha).

Edgar Macieira de Souza foi Secretário da Prefeitura, e  Interventor em 1947 quando do restabelecimento pela segunda vez no século XX da autonomia política do município, quando Vila Velha deixou de ser Distrito da capital, Vitória.

Ernani completou o curso primário na antiga Escola Modelo Jerônimo Monteiro.

Ingressou no Ginásio Espiritosantense, em Vitória, sob a direção do Padre Guilherme Porten.

Transferiu-se para a Escola Normal Pedro II, e recebeu o diploma de professor com distinção, em 07 de dezembro de 1916.

Foi nomeado para reger a Escola da então Vila de Pau Gigante, hoje Ibiraçu, em 5.2.1917, tendo tomado posse em 12.2.1917.

Foi removido para a Escola de Vila Velha em 25.2.1918 e tomou posse em 27.2.1918.

Em 14 de dezembro de 1925 foi promovido a professor do Curso Complementar anexo à Escola Normal  Pedro II de Vitória, tendo tomado posse em 16.12.1925.

Foi promovido ao cargo de Diretor do Grupo Escolar Alberto de Almeida, em Santo Antônio – Vitória, em 13.2.1932 tendo tomado posse no mesmo dia.

Em 17 de junho de 1932 foi removido de igual cargo para o Grupo Escolar Vasco Coutinho em Vila Vela, tendo tomado posse em 18.6.1932.

Nos anos 30 foi membro do Posto eleitoral do Município de Vila Velha, na época ainda chamado de Cidade do Espírito Santo.

É bom destacar que em 15.1.1935  o Grupo Escolar Vasco Coutinho, classificado como de segunda classe, esta instituição de ensino melhorou bem a sua posição quanto a qualidade e ao número de alunos que atendia, conforme critério da administração do ensino público da época.

Em 26 de maio de 1935 foi promovido ao cargo de Inspetor Regional de Ensino; mas, por motivo de saúde, declinou do honroso cargo, continuando como Diretor do Grupo Escolar Vasco Coutinho.

Em 21.10.1943, foi promovido a Diretor padrão “M”, em igualdade de condições com os diretores dos Grupos Escolares Gomes Cardim e Padre Anchieta de Vitória, já em final de carreira.

Em 12 de janeiro de 1948 foi aposentado no cargo de Diretor padrão “M”, com 30 anos e meio de serviço, aos 49 anos de idade.

Foi eleito suplente de Vereador no pleito de 1950, e articulou a vinda dos Irmãos Maristas para Vila Velha, quando exerceu  a vereança na Câmara Municipal de Vila Velha.

Escreveu vários artigos na imprensa local.

Foi Secretário de Administração no primeiro mandato de Américo Bernardes da Silveira, na PMVV a partir de 1963, tendo deixado relatórios.

Há uma escola municipal e uma rua em Vila Velha que o homenageiam.

Era membro do Apostolado da Oração da Matriz da Igreja do Rosário, na Prainha em Vila Velha.

Professor Ernani, foi casado com Dona Maria de Lourdes Azevedo de Souza; sendo que tiveram um casal de filhos: Ernani Filho e Leda.

Em certa época, assim que se aposentou como professor, empreendeu um pequeno investimento, atuando no ramo de olaria, na região da Barra do Jucu, sendo que a primeira fornada de tijolos, usou para construir a casa de sua filha Leda, ao lado da sua, na Rua Luiza Grinalda em Vila Velha. Mas devido adversidades, prof. Ernani encerrou logo essa fase de micro empresário.

Seu filho, Ernani  Macieira de Souza Filho, foi bancário concursado do Banco do Brasil, tendo atuado em Colatina e em Vitória, vindo a morar por último em Jardim da Penha. Nunca se esqueceu de Vila Velha, e participou em 1997 da fundação da Casa da Memória de Vila Velha, hoje Instituto Histórico e Geográfico de Vila Velha – Casa da Memória. Um de seus filhos é o Alexandre Passos Macieira de Souza, que chegou a ser Vereador por Vitória e Presidente da Câmara, e ainda Secretário de Estado do Turismo.

Sua filha Leda foi casada com José Huper, tendo um filho: Eng. Fábio.

 

Fonte: Roberto Abreu, membro doInstituto Histórico e Geográfico de Vila Velha – Casa da Memória, tendo como fonte escritos deixados pelo biografado, e por pequenos depoimentos de filhos do Prof.Ernani
Compilação: Walter de Aguiar Filho, dezembro/2015 

Personalidades Capixabas

Maurício de Oliveira

Maurício de Oliveira

Quem nunca viu um violão rir, cantar, chorar, lamentar-se, dançar ou meramente conversar, não viu o músico Maurício de Oliveira acariciar as cordas de seu Takamine, o violão utilizado por ele em suas apresentações. Nas mãos do mestre, este objeto inanimado de madeira com seis cordas se transforma. Cria vida e é capaz de arrancar suspiros involuntários da platéia, seja ela composta por duas ou duas mil pessoas. Como amante atencioso, Maurício de Oliveira conhece bem cada som de seu instrumento, e vê-lo tocar é um ato de profundo amor".

Pesquisa

Facebook

Matérias Relacionadas

Grupo Escolar Vasco Coutinho - Marco Cultural de Vila Velha

Fundado em 1931, ainda nos primórdios do atual desenvolvimento de nossa terra, época repleta de dificuldades, cheia de obstáculos e carente de recursos, o “Vasco Coutinho” floresceu aos poucos, qual semente regada com carinho e dedicação, para alcançar nos nossos dias o apogeu de seu objetivo: oferecer o que de melhor for possível aos alunos que o freqüentam.

Ver Artigo
Vida Escolar - Grupo Escolar Vasco Coutinho - (Parte I)

No Grupo Escolar Vasco Coutinho cada carteira acomodava confortavelmente dois alunos.Essas carteiras eram compostas de duas partes distintas: do assento, na frente, e do tampo, que servia de mesa e depósito para cadernos e livros dos alunos que se sentavam na carteira de trás, e que era localizada na parte posterior do móvel

Ver Artigo
Vida Escolar – Grupo Escolar Vasco Fernandes Coutinho (2ª Parte - final)

Em 1931, surge o Grupo Escolar “Vasco Coutinho”, pelo Decreto n° 1.720 de 23 de outubro. O diretor de então era Flávio Moraes. Em 1932 é iniciada a construção do prédio atual da escola

Ver Artigo