Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Rio Doce - Os índios

Rio Doce - Os índios

A Capitania do Espírito Santo era a mais próxima das minas auríferas, rota ideal para o contrabando e a sonegação de impostos

Ouro, índios e quartéis na história do Rio Doce

Ouro, índios e quartéis na história do Rio Doce

Para impedir o contrabando de ouro era proibido navegar pelo rio Doce, por isso o progresso chegou mais tarde ao interior

Remanescentes neolíticos do índio – Por Levy Rocha

Remanescentes neolíticos do índio – Por Levy Rocha

Os cemitérios indígenas, onde outrora era relativamente fácil escavar uma urna funerária, tornaram-se extremamente raros

Há sete mil anos os índios já habitavam o Espírito Santo

Há sete mil anos os índios já habitavam o Espírito Santo

Foi o que constaram pesquisas feitas nos objetos encontrados nos locais onde moraram os índios, os chamados sítios arqueológicos

Os Botocudos – Por Celso Perota

Os Botocudos – Por Celso Perota

Os botocudos surgem na região Norte do Espírito Santo, nos vales dos rios Doce, Cricaré e Itaúnas

Os vários grupos de índios – Por Celso Perota

Os vários grupos de índios – Por Celso Perota

Habitaram a área do atual Estado do Espírito Santo representantes de dois troncos lingüísticos: o tupi-guarani e o jê

Airemá e a Pedra do Oratório - Por Maria Stella de Novaes

Airemá e a Pedra do Oratório - Por Maria Stella de Novaes

Distanciaram-se cautelosamente do mar. Em explorações, nas vizinhanças do Penedo, andaram, subiram, aqui, desceram, ali

Índios – Por Monsenhor Pedrinha, em 1891

Índios – Por Monsenhor Pedrinha, em 1891

A índia era ligeiramente morena, esbelta, galharda, de uma sisudez misturada com jovialidade, feições delicadas e galanteamento simpática

O Mestre Alvo, Vila de Almeida e os índios – Por Saint-Hilaire

O Mestre Alvo, Vila de Almeida e os índios – Por Saint-Hilaire

Em minha estada na Vila da Vitória, apresentei-me em casa do Governador da Província, ao qual fora recomendado

Os índios selvagens, a Vila de Itapemirim – Por Saint-Hilaire

Os índios selvagens, a Vila de Itapemirim – Por Saint-Hilaire

Algumas léguas além de Agá, chega-se à foz do pequeno Rio de Piúma, diante da qual há três ilhotas de escassa importância