Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Caldeirão

Panela de barro

Afinal, quem disse que ser provinciano é defeito? Essa é uma característica que torna o capixaba diferente. Viver em uma grande cidade e manter traços de quem vive no interior é um objetivo almejado por muitos que amargam uma vida dura nos grandes centros.

Talvez isso explique a grande quantidade de pessoas que vêm de outros estados e, depois de alguns anos, começam a dizer que "acapixabaram-se". O capixaba é o mais cosmopolita de todos os provincianos e o povo que menos tem preconceito racial.

De dentro do nosso pequeno quintal, observamos o mundo e devoramos as idéias, os modismos e tudo o que nos é oferecido de um jeito como outros não fazem. Seria injusto, no entanto, dizer que o capixaba não valoriza o que tem. Atire a primeira panela de barro quem nunca saiu do Estado e se viu falando da nossa moqueca, das nossas praias, das nossas manifestações culturais.

O capixaba é assim. Parece que não liga. Que não tem nada de diferente. Mas, quando sai daqui, mostra orgulhoso da terra, dos costumes. O lugar-comum "caldeirão de raças" não encontra melhor ambiente para montar acampamento do que no Espírito Santo.

 

Fonte: A Tribuna (21/05/2000) 

LINKS RELACIONADOS:

>>  Memórias de um canela-verde
>> 
Panela de Barro
>>
 
Escolhendo panelas capixabas    
>>
 
Capixabas x Argentinos 
>> 
Folclore Capixaba  
>> 
Costumes Capixabas  
>> 
Nobreza Capixaba
>> 
Olha aí o chup-chup!
>> 
Canela-Verde 
>> Porque Canela-Verde? 
>> 
Capixabês
>> 
A mexerica pocou!!!
>> 
O samba da Caprichosos de Pilares 2006
>> 
Remo Capixaba  
>> 
Academia Capixaba dos Novos  
>> 
Capixabas, modéstia à parte 
>> 
Manifestações típicas do ES

Matérias Especiais

O Apóstolo Poeta - Elmo Elton

O Apóstolo Poeta - Elmo Elton

Sonetos escritos quando da beatificação do Padre José de Anchieta, em junho de 1980

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Posfácio do livro Parabéns Pra Você – Por Cariê Lindenberg

Por fim, o que mais me marca em Maria é a sua determinação, força de vontade e grande fibra

Ver Artigo
Páginas soltas – Por D. Maria Lindenberg

Noventa anos significam uma vida repleta de bons e de maus momentos. De triunfos e de derrotas

Ver Artigo
Depois de Carlos – Por D. Maria Lindenberg

O domingo de 19 de agosto de 1990 deveria ser igual a qualquer outro

Ver Artigo
Em Palácio – D. Maria Lindenberg

Procurei ser amável sem pieguice; elegante, sem os maneirismos da moda; firme sem teimosia

Ver Artigo
O casamento – D. Maria Lindenberg

Sentamos no banco, que rodeava o abacateiro, para apreciar o cair da noite e, pronto, aconteceu: Carlos me deu o maior beijo

Ver Artigo